Massagens e Terapias 

Naturais

Sagrada Família  ®

Odontologia

Dr Gilberto Garrido

CRO-SP 33420

Whatsapps

(11) 26574527 - (11) 994413266

http://www.drgilbertogarrido.com.br

Ayurveda - Quiropraxia - Seitai - New Seitai - Pratícas Integrativas - Odontologia

O estudo dos alimentos líquidos


Nos textos clássicos do Ayurveda,  como no  Ashtanga Hridaya  e outros,    são encontrados 
capítulos  que  apresentam  o  conhecimento  da  natureza  das  substâncias  líquidas  (Drava 
Dravya Vijnaniya) e o conhecimento das substâncias sólidas (Anna Svarupa Vijnaniya).
No  capítulo  que  trata  da  descrição  e  dos  usos  das  substâncias  líquidas  estão  incluídas 
descrições sobre a importância e o modo de uso dos diferentes tipos de água (Toya varga) 
como  água  da  chuva,  água  do  mar,  água  contaminada,  água  de  rio,  água  de  coco;  dos 
diferentes  tipos de leite  (Ksira varga) como os leite de  vaca, búfala, cabra,  camelo, humano, 
ovelha, elefante e cavalo  e seus derivados  como  dadhi  (iogurtes, leite azedo e coalhado), 
takra (leitelho sem gordura) e ghee (manteiga clarificada); produtos do caldo de cana (iksu 
varga)  e mel  (Madhu varga);  os  óleos  (Taila varga)  incluindo alguns tipos de  gordura animal
(Vasa  e  majja  meda);  grupo  das  bebidas  alcoólicas  incluindo  diversos  tipos  de  vinhos  e 
destilados  (Madya  varga)  e  por  fim,  o  grupo  das  urinas  e  outros  produtos  de  excreção
animal (Mutra varga) que têm função terapêutica. 
Com o passar dos séculos, outras bebidas foram fazendo parte do cotidiano das pessoas 
como  o  café  e  outras  bebidas  cafeinadas,  sucos  de  frutas,  bebidas  industrializadas 
achocolatadas, refrigerantes e uma variedade maior de bebidas alcoólicas. 
De  um  modo  geral,  bebidas  naturais  ou  artificiais   são  predominantemente  doces  e 
normalmente frias, não combinam bem com outros alimentos, tendem a enfraquecer o 
fogo digestivo e desequilibram o metabolismo do açúcar e da água. Sucos de frutas naturais 
são  indicados para o verão e em casos de sede excessiva. Bebidas artificiais como sucos 
industrializados e refrigerantes não são recomendadas para o consumo.
Nesse tópico, estão relacionados os principais grupos de bebidas, suas características, dicas 
de preparo e de quando consumir.


Água
De maneira geral o Ayurveda diz que a água ingerida antes  das refeições reduz a digestão 
e peso,  tomada  durante  a refeição (em quantidade adequada) traz equilíbrio e ingerida 
após  a refeição aumenta o peso corpóreo.  A água mantém a fluidez do corpo  e  pode ser 
utilizada de diferentes formas: fervida, quente ou fria.
Quando a água não é digerida adequadamente, sua fervura a torna mais leve (Laghu) e mais 
absorvível. Exemplos de reduções:
- Até ¼ do volume: mais digestiva, indicada para desordens de Vata - QUENTE (morna). 
-  Até ½ do volume: média digestão, indicada para  desordens de Pitta -  FRIA (temperatura
ambiente).
- Até ¾ do volume: menos digestiva, indicada para desordens de Kapha -QUENTE(morna).
Água quente  (morna)    é considerada langhana, auxilia a manter as funções  orgânicas  e a 
imunidade corporal. É deepana – pachana e indicada no inverno e para doenças causadas 
por ama, dores nas juntas, obesidade, asma, tosse, cálculo renal.
Água fria  (temperatura ambiente, pois a gelada é considerada artificial e não relacionada 
nos  textos  antigos)  é  indicada  na  seguintes  situações:  diarréias;  desequilíbrios  de  pitta
(fígado);  envenenamentos;  abuso  de  álcool;  sangramentos  (olhos,  ouvidos,  útero, 
estômago e intestino);  epilepsia;  vertigens  e sede. No entanto, é contra indicada para:  dores 
de qualquer tipo (aumenta  vata), rinites, rigidez corporal, soluços.
Há restrições quanto à quantidade de água ingerida, como por exemplo, beber pouca água 
quando há: perda de apetite, pois o agni está reduzido,  rinites,  inchaços,   inflamações com 
inchaço  (formação  de  pus),  desordens  de  pele  como  pústulas,  desordens  dos  olhos,
diabetes mellitus tipo  II  (MADHUMEHA),febre,  pois aumenta  ama,  doenças  abdominais,
tuberculose.  Beber grandes quantidades de água, mesmo com sede, leva à aumento de 
Kapha e Pitta, especialmente em pessoas que estão sofrendo de febre, devido a aumento 
de  Ama,  sede,  sono,  estupor,  flatulência,  sensação  de  peso  no  corpo,  tosse,  pobre 
capacidade digestiva, náuseas, salivação, dificuldade respiratória e catarro nasal.
Água medicada
Pode-se acrescentar substâncias para deixá-la mais “fria” (funcho, hortelã, ou rosas secas) 
ou mesmo para deixá-la mais “quente” (gengibre, pimenta do reino, canela, cravo, anis, 
cardamomo).  Pode  ser  utilizada  na  forma  de  decocções  (fervura  de  raízes  e  sementes), 
infusões (despeja-se a água fervente sobre folhas, flores e frutos) ou mesmo preparar uma 
HIMA (infusão fria – molho por cerca de 8 – 12 horas).
Água de coco
A  água  de  coco  é  untuosa,  lubrificante,  doce,  afrodisíaca,  refrescante  (frio),  facilmente 
digerível, remove a sede, diminui Pitta e Vata, estimula a digestão e limpa o trato urinário.
10.2 Leite e Derivados
Os produtos lácteos têm um sabor basicamente doce, uma energia fria e um efeito pósdigestivo  doce.  Diminuem  pitta  e  vata,  e  aumentam  kapha.  Quando  são  ácidos,  a  sua 
energia é geralmente quente e também aumentam  pitta.
Os laticínios auxiliam na formação dos sete tipos tecidos. Eles aumentam particularmente 
o  plasma,  gordura  e  o  tecido  reprodutor.  Além  disto,  acalmam  a  mente,  nervos  e  as 
emoções. Os laticínios têm uma natureza sátvica e são bons para o yoga e a meditação, 
para  reduzir  o   emagrecimento,   debilidade  e  convalescência,  sobretudo  de  problemas 
hemorrágicos, doenças desgastantes ou debilidade  sexual.
No entanto, eles são também úmidos, pesados e colantes, e aumentam o muco e ama, 
sobretudo  se  forem  consumidos  frios,  daí  a  importância  de  consumir  à  temperatura 
ambiente ou aquecidos. Os laticínios não são bons para as condições kapha e podem ser 
prejudiciais em condições com a presença de ama, como a artrite ou a  gota.  Os produtos 
pasteurizados  são  como os alimentos reaquecidos e possuem mais  propriedades  tamásicas. 
A maioria dos laticínios não combinam bem com outros alimentos nem com o sal. O leite 
é incompatível com a carne, peixe, pães fermentados, frutas ácidas, castanhas em geral, 
pickles e legumes verdes. Eles combinam-se bem com cereais integrais e com açúcares 
brutos. O iogurte também não combina bem com frutos ácidos, nozes, carne ou  peixe.
Geralmente,os produtos lácteos ácidos, como o iogurte, o kefir e o soro de leite coalhado, 
devem ser menos consumidos durante o verão devido à sua natureza  quente. Os laticínios 
em  geral,  inclusive  os  queijos  não  devem  ser  consumido  frequentemente  ou  durante  o 
inverno e primavera, onde pode agravar kapha.
Os laticínios são neutralizados pelas especiarias que reduzem o muco e a umidade como o 
gengibre, o cardamomo e a canela para o leite ; a mostarda, o cominho, as pimentas caiena 
e a do reino, para o queijo e iogurte, por exemplo.
Alguns tipos de laticínios, suas propriedades energéticas e o efeito sobre os doshas estão 
relacionados a seguir:
Leite
O leite é doce, frio e tem um efeito pós-digestivo doce, é umido, untuoso, refrescante e 
pesado para a digestão. Diminui pitta e vata, e aumenta kapha. 
O  leite  é  tônico,  rejuvenescedor,  nutritivo,  afrodisíaco,  calmante  e  laxativo.  Ele  é 
particularmente nutritivo para o plasma e  para a pele  e, através  deles, todos os  outros 
tecidos, sobretudo o reprodutor. É um bom tônico para os pulmões e estômago e pa ra 
problemas hemorrágicos nestes locais. O leite é bom para a tosse seca, garganta seca, febre 
e sede. É um laxativo moderado, sobretudo se for tomado quente e com ghee, e é eficaz 
para  a  maioria  dos  tipos  pitta.  É  um  alimento  excelente  para  as  crianças,  para  os  mais 
velhos, debilitados e  convalescentes.
O leite é altamente sátvico, nutre o cérebro e os nervos. Ele fortifica a mente, memória 
e promove Ojas, aumenta o contentamento, permitindo a concentração e meditação. 
Ajuda  a  promover  o  sono,  sobretudo  quando  aquecido  e  acrescido  de  plantas 
calmantes ou especiarias como a noz moscada, gengibre em pó, cravo, canela.
Antigamente, era muito popular o uso de diferentes tipos de leite além do leite de vaca e 
do leite de cabra, eram consumidos leite de ovelha, de búfala, de camelo, de elefante, de 
cavalo  e  de  burro.  O  leite  de  animais  de  pequeno,  médio  e  grande  tamanho  são, 
respectivamente, de fácil, pesada e muito pesada digestão. 
O leite, no entanto, contém os resíduos dos fertilizantes químicos, antibióticos e outras 
substâncias tóxicas ministradas ao gado ou com as quais foram alimentados. Deste modo, 
se o leite não for fresco ou orgânico, pode ter muitos efeitos  secundários. Muitas pessoas 
desenvolvem uma alergia ao leite, parcialmente por este motivo, mas também pela sua 
natureza pesada. As pessoas que não vêm de uma família ou cultura onde se bebe leite ou 
que  se  consome  diariamente  produtos  lácteos  podem  não  ter  enzimas  suficientes  para 
digestão eficaz, isto também pode se aplicar a outros produtos como a manteiga e o ghee.
Iogurte
O iogurte tem um sabor doce e ácido, tem uma energia levemente quente e um efeito 
pós-digestivo  doce.  Quanto  mais  ácido  for,  maior  é  a  sua  natureza  quente  e  pode 
agravar pitta. Embora seja ácido, pode nutrir os sete tecidos, incluindo o reprodutor, 
mesmo sendo o sabor ácido um redutor deste tecido.
O iogurte é nutritivo, estimulante e adstringente. Em pequena quantidade ajuda na 
digestão dos  outros alimentos, restabelece a flora no corpo e pode ser bom em caso 
de diarréia. No entanto, o iogurte é pesado e, em excesso, pode obstruir os canais, 
promover acne e erupções cutâneas. Não é recomendado consumir iogurtes após o 
por do sol (período kapha). Por este motivo, é preferível consumí-lo com especiarias e 
em quantidade moderada. Pode-  se misturar o iogurte com partes iguais de água e um 
pouco de gengibre fresco, o que neutraliza as suas propriedades obstrutivas. O iogurte, 
quando batido com igual quantidade de água e acrescido de cominho e sal de rocha, é 
chamado de Takra ou Buttermilk, e torna-se um grande auxiliar de perda de peso para 
kapha  e  auxiliar  no  tratamento  de  doenças  intestinais  que  envolvem  diarréias  cônicas, 
inchaços e hemorróidas. Essa preparação é adstringente e ácida, leve e promove o apetite. 
Pacifica vata e kapha. A parte sólida da coalhada ou buttermilk (takrapinda), após drenado 
o  soro,  se  constitui  na  coalhada  seca  ou  ricota.  É  mais  pesada  que  as  preparações 
anteriores, é ácida, fria e pode provocar a formação de gases.
Soro do leite 
O soro de leite, conhecido por masthu, é límpido e obtido após a filtragem da coalhada ou 
resíduo da produção de manteiga para ghee. É laxativo e tem as mesmas proprieda des do 
Buttermilk, é ácido e adstringente, levemente quente e com um efeito pós-digestivo ácido. 
É indicado para falta de apetite, indigestão, má absorção e é útil em caso de debilidade, 
emagrecimento e convalescência. É um dos alimentos mais fáceis de digerir e é bem tônico.
Diminui vata e aumenta pitta. Aumenta menos Kapha do que os outros laticínios, visto ser 
menos formador de muco. 
Manteiga
A manteiga tem sabor doce, energia fria e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta 
e  vata,  mas  aumenta  kapha.  Ela  é  geralmente  utilizada  como  veículo  para  tomar  as 
medicações que reduzem pitta. É nutritiva, fortificante, estabilizante, pesada e constitui um 
bom alimento para a debilidade e convalescência, no entanto, em excesso, pode causar 
obstrução de canais. Externamente, é boa para queimaduras e é por vezes utilizada como 
veículo para as plantas de tipo anti-pitta.
Ghee / manteiga clarificada
O  ghee é doce, frio e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta e vata, e aumenta 
moderadamente Kapha, é um das melhores rasayanas (rejuvenescedor) para pitta. O ghee
é  tônico,  emoliente,  rejuvenescedor  e  antiácido,  nutritivo,  engorda  e  aumenta  a 
medula,  sêmen e  Ojas, aumenta a inteligência,  o poder de visão e  também  melhora a
voz.  Ele  fortifica  o  figado,  rins  e  cérebro,  promove  o  apetite,  digestão  ajudando  a
equilibrar  todos  os  agnis  ou  fogos  digestivos  do  corpo  e  previne  envelhecimento.  É 
obtido  com adequado e lento aquecimento da manteiga, obtida após a coalhagem do leite. 
Esse aquecimento evapora a água e desnatura as proteínas, que depositam-se no fundo da 
panela  e  são  removidas  por  filtragem.  Classificado  como  Snegda,  Cheetta  e  Agneya,  é 
considerado como “ouro líquido” na Índia, sendo portanto, o  melhor  tipo  de  gordura  para
o  corpo.  O  ghee  é  um  bom  óleo  para  cozinhar  e  não  queima  como  a  manteiga.  As 
especiarias  podem  ser  preparadas  em  ghee  para  fazer  um  caril.  As  especiarias
fortificantes,  como  o  gengibre,  cebola,  alho ou a  pimenta longa (pípali),  preparadas em
ghee  constituem um  alimento  muito  fortificante, com propriedades nutritivas como as 
da  carne. 
O ghee constitui também um bom tônico geral se forem tomadas uma ou duas colheres de 
chá  em  leite  quente  com  especiarias  como  o  gengibre  e  canela.  Como  tal,  é  bom  para 
problemas crônicos de pulmões e doenças desgastantes.
Para  algumas pessoas,  o gosto do  ghee é  um tanto enjoativo, mas continua a ser 
aceitável no arroz ou legumes. O ghee pode  provocar grandes reações de limpeza em 
algumas  pessoas,  pois   ele  elimina  rapidamente  as  toxinas  e  o  calor  do  corpo,  e  é 
preferível não o ingerirmos  diretamente.
Externamente, é nutritivo para a pele e calmante para os olhos. É bom para visão fraca, 
fotofobia e dores de cabeça fotofóbicas e condições inflamatórias dos olhos. Um pouco 
de ghee aplicado no nariz nutre o  cérebro.
Kefir
O kefir é ácido, levemente quente e com um efeito pós-digestivo ácido. Diminui vata, 
mas aumenta pitta e kapha. Ele situa-se entre o iogurte e o soro de leite coalhado em 
termos  de  qualidades,  sendo  mais  leve  que  o  primeiro,  mas  mais  pesado   que  o 
segundo.  Ele  melhora  a  digestão  e  absorção,    sendo  bom  para  a  falta  de  apetite  e 
anorexia. 
Nata– Creme de leite
As natas são como o leite, mas mais pesadas  e  ricas em gorduras. Por consequência, são 
mais formadoras  de muco e dificeis de digerir. Não devem ser combinadas com alimentos 
pesados para digerir.
Queijo
O  queijo  é  doce,  frio  e  com  um  efeito  pós-digestivo  doce.  Diminui  vata  e   pitta,   mas 
aumenta kapha, promove fortemente o muco e provoca congestão. Quanto mais salgado, 
mais tende a agravar pitta. O queijo tem uma natureza muito pesada e pode obstruir os 
canais. O queijo é nutritivo e adstringente. Ele é bom para a diarréia, pode causar prisão 
de ventre e reduz as hemorragias.
Os queijos brancos e mais macios têm propriedades mais moderadas e são mais fáceis de 
digerir, sendo mais equilibrantes e sátvicos  que os queijos salgados e picantes. Contudo, 
continua a aumentar Kapha e pode obstruir os canais se consumidos em excesso.
O panner, tão comum na Índia, é um queijo feito da coalhada e, assim como os queijos 
frescos  de  fazenda,  é  mais  leve,  resfrescante,  reduzindo  pitta  e  vata  e  aumentando 
levemente  kapha.  São  de  muito  mais  fácil  digestão  do  que  os  queijos   fermentados  e 
maturados.
Sorvete
O sorvete é doce, frio e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta, mas aumenta 
kapha e a formação de ama. A sua natureza fria pode também agravar vata. Ele enfraquece 
o  fogo  digestivo  e  obstrui  os  canais.  Danifica  o  baço  e  pâncreas  e  desequilibra  o 
metabolismo  do  açúcar  e  da  água.  Ele  pode  causar  hipoglicemia,  diabetes  ou  tumores, 
assim como o excesso do sabor doce ou de produtos lácteos em geral, mas de uma forma 
concentrada.  O  sorvete  é  melhor  no  verão  e  não  deve  ser  consumido  no  inverno  ou 
primavera (estação kapha).
10.3 Açúcares e Mel
O sabor doce é muito importante para sustentar os tecidos corporais, pois  o próprio corpo 
humano  tem  esse  sabor  como  predominante.  Na  natureza  o  sabor  doce  é  encontrado 
principalmente nas frutas maduras e outros tipos vegetais como as raízes que concentram 
grandes quantidades de amidos, cereais como o arroz e os feijões. Nos tempos antigos a 
fonte de açúcares era totalmente natural, obtida diretamente das plantas, principalmente 
da cana de açúcar (suco, melado, mascavo). Atualmente, há uma grande diversidade de 
açucares  e  adoçantes,  muitas  vezes  derivados  das  plantas  mas  muito  processados  e 
modificados como é o caso  do açúcar branco. A popularização do consumo  desses produtos 
pode causar inúmeros problemas de saúde como alergias, reduzir a imunidade e gerar ama 
nos tecidos.
O açúcar é tônico, emoliente, diurético, calmante, laxativo, anti-séptico. Externamente, os 
açúcares  podem  ser  aplicados  em  feridas  da  pele,  queimaduras,  erupções  ou  olhos 
inflamados  para  uma  ação  calmante.  De  um  modo  geral,  os  açúcares  tem  sabor  doce, 
energia fria e efeito pós-  digestivo doce, geralmente diminuem pitta e vata, mas aumentam 
Kapha. Em excesso, o açúcar pode desequilibrar todos os doshas. 
O sabor doce, especialmente o açúcar, é útil sobretudo nas condições de nirama pitta e 
vata, onde o sistema digestivo não está obstruído, no entanto, na presença de  ama  não é 
recomendado a ingestão de açucares, com exceção de quantidades moderadas de mel.
Os açúcares são difíceis de associar com muitos alimentos. Geralmente os sabores doce e 
salgado não devem ser associados. O sabor doce é digerido na primeira fase da digestão, 
portanto,  ingerir  uma  sobremesa  ao  final  da  refeição  prejudica  o  processo  digestivo, 
podendo provocar formação de gases e de ama.  
Os açúcares combinam-se bem com o leite em uma bebida tônica e nutritiva indicada para 
condições  de  debilidade  ou  rejuvenescimento,  sobretudo  se  for  adicionado  ghee  e 
especiarias como o gengibre, canela, cardamomo e açafrão.
Os açúcares podem ser neutralizados por especiarias de natureza picante, como o gengibre, 
cardamomo, cravo e funcho.  O sabor amargo também neutraliza o sabor doce, mas não 
combina bem diretamente com ele. Estes  incluem · a genciana, berbéris, açafrão, Katuka e 
neem. Elas podem ser tomadas em cápsulas antes ou depois de comermos doces. Alguns 
tipos  de  açúcares,  suas  propriedades  energéticas  e  o  efeito  sobre  os  doshas  estão 
relacionados a seguir:
Suco da cana de açúcar (garapa)
O  suco  da  cana  de  açúcar  fresco  é  laxativo,  pesado  para  digestão,  untuoso, 
fortificante,  aumenta  kapha  e   a  produção  de  urina,  é  afrodisíaco,  refrescante  (frio) 
portanto indicada para verão, reduz vata mas pode aumentá-lo se tomado imediatamente 
após as refeições; melhora doenças  hemorrágicas; é doce em sabor  inicial e ao final da 
digestão (efeito pós digestivo).
Rapadura
Esta é a forma natural do açúcar que contém todos os minerais e vitaminas. É a melhor 
forma de consumir açúcar. Ele pode ser utilizado para a maioria das indicações terapêuticas 
do açúcar. Em excesso pode agravar pitta, visto que tem uma natureza quente. Com leite, 
é um bom tônico para a anemia, debilidade ou rejuvenescimento.
Melado
O melado é doce, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui vata, 
mas aumenta pitta e kapha. Ele tem grandes quantidades de ferro e ajuda a formar o 
sangue e músculos e fortifica o coração. É muito nutritivo e útil para a maioria das condições 
debilitantes. É um bom açúcar tônico para as mulheres, gravidez ou pós-parto e para muitos 
problemas  ginecológicos.
Açúcar mascavo
Dentre os três tipos de açucares, açúcar branco, cristal e mascavo, este último é melhor. É 
afrodisíaco,  bom  para  debilidade  física  (emagrecimento  excessivo),  ulcerações,  doenças 
hemorrágicas e reduz vata. 
Açúcar  branco
O  açúcar  branco  é  um  alimento  artificial  e  bastante  transformado  tendo,  por  isso, 
propriedades tamásicas e tóxicas. Em excesso, aumenta  ama, agrava o sangue e alimenta 
as infecções, desequilibra o metabolismo da água, do açúcar e das gorduras e  enfraquece 
o  figado,  o  pâncreas  e  o  sistema  imunológico.  Pode  causar  dependência  e  torna  o 
organismo  susceptíveis  a várias doenças. Geralmente é  melhor evitá-lo e  utilizar outros 
açúcares, como o mascavo que apresenta propriedades muito semelhantes a rapadura e 
ao melado. As pessoas de predominância pitta apresentam uma maior tolerência ao açúcar 
branco. 
Mel
O  mel  é,  em  geral,  o  melhor  adoçante  e  tem  uma  natureza  muito  sátvica.  Ele  é  doce, 
adstringente e picante, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo doce. Ele toma 
algumas das propriedades das flores das quais deriva. Por exemplo, o mel de salvia tem 
algumas  propriedades  calmantes.  Ele  geralmente  equilibra  os  três  doshas,  mas  pode 
agravar pitta em excesso. É o melhor adoçante para Kapha, se for maduro. 
O  mel  é  emoliente,  demulcente,  expectorante,  laxativo,  nutritivo  e  tônico.  Ele  ajuda  a 
evacuar  o  muco,  dissolve  as  gorduras,  nutre  a  mente,  os  nervos  e  os  sentidos  (olhos), 
indicado  para  doenças  hemorrágicas,  de  pele,  problemas  respiratórios,  diarréia.  Ele  é 
rejuvenescedor, ajuda a aumentar a função imunológica  e  aumenta  Ojas, principalmente 
os outros produtos das abelhas, como a geléia real e o própolis.
Externamente,  o  mel  é  um  bom  emoliente  e  adstringente  para  queimaduras,  feridas  e 
lesões.  Ele  é  também  suavizante  e  curativo  para  os  olhos,  podendo  ser  misturado  com 
outras  plantas.
O mel bruto, com menos de seis meses, é considerado nutritivo, tônico e indicado  para 
pitta e vata, mas não para Kapha. Ele ajuda a fortificar e a formar o sistema imunológico. É 
particularmente bom para doenças crônicas, debilitantes ou  desgastantes. Deve se evitar 
o  consumo  de  mel  durante  a  estação  quente  ou  com  alimentos  quentes.  Pode  ser 
administrado  morno,  com  água  ou  aplicado  como  enema  (niruha)  com  decocções  de
plantas.
As propriedades do mel são perdidas se este for aquecido e  se torna  mais susceptível  a
agravar Pitta. O mel é melhor cru e não aquecido. Por isto, não é bom cozinhá-lo. É um 
açúcar  muito  forte  e  pode  ter  muitos  dos  efeitos  secundários  do  açúcar  branco,  como 
desequilibrar o metabolismo do açúcar ou, em excesso, aumentar o vício do  açúcar. 
O  mel  é  um  importante  veículo  (Anupana)  para  administrar  as  plantas,  incluindo 
comprimidos e pós. Ele melhora o sabor e permite que estas cheguem aos tecidos mais 
profundos, mais facilmente. Podemos adicioná-lo a muitos chás de ervas para melhorar 
a ação tônica, expectorante ou  laxativa.
Outros açúcares:
Frutose
Muitas empresas de alimentos naturais utilizam a frutose nas preparações. É melhor que o 
açúcar branco, mas ainda tende a desequilibrar o metabolismo do açúcar, enfraquece a 
digestão e promove a formação de ama, se consumido em  excesso. O açúcar de tâmara e 
de uvas são  melhores.
Lactose
A lactose é o açúcar do leite. Ela tem propriedades tônicas e é geralmente utilizada como 
meio  para  potencializar  as  o  efeito  das  plantas.  As  plantas  em  pó  misturadas  à  lactose 
transfere-lhe as suas propriedades e têm um maior efeito.
Maltose
A maltose ou xarope de malte é também doce, frio e tem um efeito pós-digestivo doce. 
Pode ser feito  a  partir  de  vários cereais  como  o arroz (xarope  de  arroz)  ou  cevada. Ela  é
tônica,  emoliente  e  analgésica. É boa para constipações ou tosses crônicas, fraqueza 
dos  pulmões  e  estômago  e  é  excelente  para  os  espasmos  e  cólicas  abdominais  e 
intestinais.  É  um  dos  melhores  açúcares  e  é  muito  bom  para  as  crianças  ou
convalescência.
10.4 Óleos
Tailas  ou  óleos  são  geralmente  de  propriedades  similares  as  das  suas  fontes  (sementes 
oleosas, leguminosas), sendo o principal o  Tila, obtido das sementes de gergelim. Na Índia 
antiga, o óleo de gergelim era usado na culinária e para tratar doenças. Atualmente seu uso 
corriqueiro diminuiu e óleos como o de amendoim, coco, mostarda, canola, soja e girassol 
tem sido utilizados na culinária. No contexto do Ayurveda, o óleo de gergelim é indicado 
para  administração  interna  e  para  preparo  de  óleos  medicados.  Outros  óleos  com 
propriedades terapêuticas são descritos nos textos antigos como o óleo de rícino, óleo de 
mostarda, óleo de nem e de linhaça. 
Os óleos, de um modo geral,    são doces, têm uma energia quente e um efeito pós-digestivo 
doce.  Diminuem  vata,  mas  aumentam  pitta  e  kapha.  As  propriedades  quentes  são 
aumentadas  quando  cozidos, sobretudo  se forem  fritos.  Os óleos  são  importantes    para 
manter  o  nosso  tecido  adiposo,  a  medula  e  tecido  nervosa,  são  emolientes  e  laxativos 
eficazes.
Os óleos são utilizados em Ayurveda nas terapias de  oleação  (Snehana)  como na massagem 
Abhyanga  que  hidrata  e  suaviza  a  pele  e  os  músculos,    dissolvem  as  toxinas  e  muco, 
lubrifica  os pulmões e o intestino grosso e nutrem os tecidos mais profundos do corpo. 
Esta nutrição através da pele é necessária para a maioria das pessoas e é particularmente 
importante em convalescência e  debilidade.  Em  condições de  ama, congestão ou sangue 
tóxico, a utilização dos óleos é restringida.  A massagem com óleo não deve ser efetuada 
quando há doenças de pele vermelha ou úmida e quando há dores severas na palpação. 
Em geral, também não é indicado aplicar óleos pesados ou densos na região do abdomen.
Alguns  tipos  de  óleos,  suas  propriedades  energéticas  e  o  efeito  sobre  os  doshas  estão 
relacionados a seguir:
Abacate
O óleo de abacate é doce e adstringente, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo 
doce. Diminui vata,  aumenta kapha  e moderadamente pitta. Ele fortifica o figado,  nutre a 
pele e fortifica os músculos, sendo um  bom óleo de massagem. Combina bem nas saladas.
Amêndoa
O óleo de amêndoas  é semelhante ao de nozes, tem sabor doce, tem energia quente e 
efeito pós digestivo doce. Indicado para vata. É emoliente,  expectorante, tônico e    auxilia 
no tratamento de  doenças desgastantes dos pulmões e rins,  suaviza  a pele e músculos,  e 
ótimo para as massagens pois é bem absorvido pela pele. 
Amendoim
O  óleo  de  amendoim  é  doce,  levemente  quente  e  tem  um  efeito  pós-digestivo  doce. 
Diminui vata, mas aumenta pitta e kapha. É laxativo, emoliente e diurético.
Azeite de oliva
O  azeite  é  adstringente  e  picante,  tem  energia  neutra  e  tem  um  efeito  pós -digestivo 
picante. Diminui vata,  aumenta  moderadamente pitta e   kapha. Atua no figado, diminuindo 
cálculos biliares e bile congestionada, é um laxativo moderado, nutre a pele e o cabelo.
Coco
O óleo de coco é doce,  frio e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta e  vata, mas 
aumenta  kapha.  É  um  tônico,  emoliente  e  refrescante  (específico  para  pitta),    nutre  e 
suaviza  a  pele,  ajuda  a  neutralizar  doenças  de  pele  inflamatórias,  psoríase,  eczema, 
queimaduras e lábios ressecados. É também bom para tosse seca com febre ou sensação 
de ardor nos pulmões. Ele aumenta o tecido reprodutor e é um dos óleos mais  fáceis de 
digerir. 
Gergelim
O  óleo  de  gergelim  é  doce,  levemente  quente  e  tem  um  efeito  pós -digestivo  doce. 
Diminui vata e aumenta  pitta e kapha. É o óleo que penetra mais profundo. O óleo de 
gergelim é o melhor óleo geral para Vata e o mais nutritivo  de todos os óleos vegetais. É 
altamente  sátvico  e  o  melhor  para  uma  dieta  yoguica.  O  óleo  de  gergelim  possui 
propriedades como tiksna (penetração profunda dentro dos tecidos), vyavayi (espalha-se 
rapidamente  através  do  corpo),  suksma  (capaz  de  entrar  mesmo  em  pequenos  poros), 
quente em potência, não aumenta tanto kapha, mata vermes, de maneira apropriada cura 
todas  as  doenças;  pelo  uso  constante  de  óleo,  “  os  reis  nos   tempos  antigos,  não 
envelheciam precocemente, eram livres de doenças , resistentes a exaustão e muito fortes 
em  batalhas”.  Ele  é tônico, rejuvenescedor,  sedativo,  altamente  nutritivo e fortifica os 
tecidos corporais,  os pulmões, rins, figado e cérebro. Ele é excelente para a  debilidade, 
convalescência  e  rejuvenescimento.  Acalma  os  nervos,  alivia  as  tensões  musculares  e 
espasmos e alivia as dores. Ajuda a acalmar a  ansiedade, tremores, insônia e convulsões. 
Ele é também bom para tosse seca e obstipação crônica, melhora a voz e visão. Ele ajuda 
no crescimento do cabelo, unhas, dentes e ossos. É bom para as crianças e os mais velhos. 
Girassol
O óleo de girassol é doce, levemente frio e tem um efeito pós-digestivo doce. É um dos 
melhores óleos para pitta e  kapha, mas não agrava  vata. É bom para a tosse e calor nos 
pulmões, nutre a pele, indicado para  queimaduras, erupções da pele, feridas e  lesões.
Linhaça
O óleo de linhaça é picante e doce, quente e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
kapha  e  vata,  mas  aumenta  pitta.  É  um  bom  expectorante  para  os  pulmões  (reduz  a 
congestão de muco), alivia a tosse, é laxativo e lubrificante. 
Milho
O óleo de milho tem algumas propriedades secantes e, deste modo, é um dos óleos  que 
não agravam tanto   kapha. Aumenta vata e diminui  pitta. Ele pode ser utilizado pelos tipos 
pitta com elevado colesterol que não podem utilizar os óleos anti -Pitta, como o óleo de 
coco ou de  palma,  pelo seu alto teor natural de colesterol. O óleo de milho é emoliente e 
diurético, é bom para a micção dificil e nutre a  pele.
Mostarda
O óleo de mostarda é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. É penetrante 
e diminui kapha e vata, e aumenta pitta. É específico para a alimentação do dosha kapha.
Tem ação  estimulante, emoliente e anti-tussígena, ajuda a aliviar o muco dos pulmões,  o
frio e  a  sensação de peso nas articulações, podendo ser utilizado para dores artríticas e 
abdominais.  O  óleo  de  mostarda  em  excesso  pode  provocar  hemorragias,  erupções 
cutâneas e redução do sêmen.
Neem
O óleo de neem é amargo, um pouco quente  na potência, efeito pós  digestivo picante, 
reduz kapha e combate parasitas (vermes e bactérias) e doenças de pele. Utilizado para fins 
terapêuticos.
Ricino
Utilizado  para  fins  terapêuticos,  o  óleo  de  rícino  (sementes  da  mamona)  ou  eranda  é 
amargo, picante e doce em sabor,  tem  energia  quente,  e  tem um efeito pós-digestivo 
picante.  Diminui  vata,  mas  aumenta  pitta  e  kapha.  É  um  purgativo  eficaz  para 
obstipação  crônica  ou  severa   e   pode   ser  utilizado  nas  crianças.  É  um  bom  antiespasmódico  e  analgésico  para  problemas  do  sistema  nervoso  como  epilepsia  e 
condições  dolorosas  como  a  artrite.  Externamente,  emplastros  de  óleo  de  rícino
promove  a  cura  das  feridas,  entorses,    lesões,   inchaços,  dores  abdominais  e 
menstruais.  É  um eficiente medicamento Vatahara (reduz o aumento de Vata) e é muito 
usado em doenças como Amavata (artrite reumatóide), Urusthambha (rigidez nas pernas), 
trata febres intermitentes, dor e inchaços na cintura, genitais, abdome  e  costas e outras 
doenças  nervosas.  Pode  ser  administrado  sozinho  ou  com  outras  drogas  também
internamente. Outro uso comum é para Ahyanga e banhos de óleo.
Soja
O óleo de soja é doce e adstringente, levemente frio e tem um efeito pós-digestivo 
doce. Diminui pitta e moderadamente kapha, mas pode agravar Vata. Ele é emoliente, 
diurético e nutre a  pele.
Óleos animais
Os óleos e as gorduras animais são muito dificeis de digerir e em geral aumentam pitta, 
kapha,  ama  e  agravam o  sangue.  A banha de porco é doce, quente e com um efeito 
pós-digestivo  doce.  É  extremamente  pesada  e  aumenta  kapha  e  ama  e  obstrui  os 
canais.  O consumo excessivo pode provocar  a obesidade, doenças de pele e cálculos 
biliares. 
10.5 Bebidas alcoólicas
O  álcool  é  picante,  doce,  amargo  e  ácido,  quente  e  com  um  efeito  pós-digestivo  ácido. 
Diminui vata, mas aumenta pitta e kapha. Em excesso, agrava os três doshas. Em excesso, 
agrava o sangue e desequilibra o fígado, pâncreas e rins. 
Os vinhos  e outras bebidas alcóolicas,  em geral,  estimulam a digestão, melhoram o paladar, 
são  penetrantes,  quentes  na  potência,  proporcionam  satisfação  mental  e  nutrição  ao 
corpo, apresentam sabor levemente doce, amargo, picante e um pouco adstringente, têm 
efeito pós digestivo ácido. Têm ação laxativa, conferem boa voz, saúde, inteligência, cor e 
compleição.  Facilmente  digestíveis,  beneficiam  aqueles  que  tem  insônia  ou  sono  em 
excesso, para  pessoas emagrecidas ou com excesso  de peso. Não são  viscosos,  portanto, 
são capazes  de  penetrar  em diminutos poros, limpando-os. Diminuem  vata e kapha, mas 
geralmente aumentam pitta. 
Em pequenas quantidades, sobretudo o vinho, o álcool pode ser utilizado como digestivo e 
estimulante  circulatório.  Ele  ajuda  a  relaxar  os  nervos  e  promove  a  menstruação.  O 
Ayurveda possui vinhos medicinais mais específicos para estes fins. O álcool é também um 
bom meio para extrair as propriedades das plantas, especialmente das plantas amargas ou 
picantes.  A  cerveja  é diurética  e pode  ser  útil  para  cálculos  renais,  mas  os efeitos  a longo
prazo  podem  causar edema e excesso de peso. O vinho é a melhor forma para consumir o 
álcool moderadamente e casualmente. Os licores fortes têm uma ação muito mais intensa, 
são especialmente desequilibrantes  devido  à  combinação entre o  açúcar  e  o  álcool.
Os benefícios do álcool  são obtidos se consumidos de forma correta e parcimoniosa, caso 
contrário  atuam  como  veneno,  o  excesso  do  consumo  de  bebidas  alcoólicas  produz 
enfermidades nos órgãos pode levar à morte.  O  vício do álcool é semelhante ao vício do 
açúcar.  Ele  tem  uma  natureza  rajásica  e  não  é  recomendada  durante  o  yoga  ou  a 
meditação.
As  bebidas  envelhecidas  são  melhores,  pois  as  frescas  são  pesadas  para  a  digestão  e 
aumentam todos os doshas. Não devem ser utilizadas quentes, ou com alimentos quentes,
nem  por  pessoas  que  estão  sendo  submetidas  às  terapias  de  purgação  ou  que  estejam 
famintas.  Existem  vários  tipos  de  bebidas  alcóolicas  fermentadas  descritas  nos  textos 
antigos, refletindo os  costumes  da época.  Alguns  tipos de bebidas, suas propriedades e 
efeitos sobre os doshas, estão relacionados a seguir:
Suras
São bebidas fermentadas como a cerveja comum e são obtidas a partir de massa cozida de 
arroz  com  casca,  melado,  cevada  ou  fruta.  Tem  propriedades  curativas  para  tumores 
abdominais,  aumento  do  abdome,  hemorróidas,  doenças  do  intestino  delgado  com 
emagrecimento, é lubrificante, pesada para a digestão, reduz vata  mas aumenta kapha, 
propicia o  aumento da gordura, do sangue,  do leite e da urina . Os preparados a partir de 
Vibhitaka  (tipo de fruta) não são muito intoxicantes, de fácil digestão, bom para a saúde. 
Preparado  a partir de Yava (cevada)  é  mais difícil de digerir, pode  causar constipação  e 
aumentar os três doshas. 
Aristas
São  bebidas  preparadas  a partir da  fermentação de decocções de  ervas, frutas, etc., com 
adição de melado ou Jaggery (rapadura), açúcar ou mel, e mantida em potes selados abaixo 
do piso, adega ou barril por uma a dois meses. Tem as mesmas propriedades daquilo com 
que foram preparadas, possuem ainda todas as propriedades dos vinhos, curam doenças 
duodenais,  anemia,  hemorróidas,  doenças  de  pele,  emagrecimento  e  aumento  do 
abdomen (devido à má digestão). Elas são adstringentes, picantes  e causam aumento de 
vata.
Vinhos em geral
O  vinho  produzido  a  partir  das  uvas  (mardvika)  é  bom  para  o  coração,  para  a  mente, 
levemente quente na potência e doce, é laxativa  e causa leve aumento de pitta e vata, trata 
anemia,  diabetes,  hemorróidas  e  parasitas  intestinais.  Já  o  vinho  produzido  a  partir  de 
tâmaras (kharjura) é mais difícil de digerir e aumenta vata. 
O vinho produzido a partir da fermentação do suco da cana de açúcar (sidhu) aumenta vata 
e  pitta, reduz  a lubrificação e  doenças relacionadas a  kapha agravado  como obesidade, 
edemas, aumento do abdomen e também hemorróidas. O vinho obtido da fermentação do 
mel (madhavasava) penetra profundamente , trata tumores, diabetes,  excesso  de secreção 
nasal e tosse.
Os vinhos obtidos a partir de raízes e tubérculos (sukta) aumentam pitta e kapha, auxiliam 
o movimento descendente de vata (apana), têm sabor ácido, apresentam potência quente, 
são penetrantes, podem causar secura, melhoram o apetite, são bons para o coração, para 
anemia, doenças dos olhos, combatem parasitas e são laxativos.
Quando comparados,  são mais fáceis de digerir  os vinhos obtidos do açúcar mascavo, do 
suco de cana, do mel e das uvas, nessa ordem.
Licores
Antigamente, os licores produzidos a partir de cereais, feijões e outros grãos eram bem 
comuns. Apresentam ação penetrante, purgativa, digestiva, aliviam a fadiga e o cansaço, 
benéfico para o coração, reduzem vata e kapha mas aumentam pitta. Bebidas com até 15% 
de álcool em doses terapêuticas são benéficas, acima disto passam a intoxicar o organismo.
10.6 Outras bebidas não alcoólicas
Café
O café é picante e amargo, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui kapha, 
mas aumenta pitta e vata. É um estimulante nervoso e cardíaco. Tem uma natureza rajásica 
e pode indicado em condições de energia fraca, hipotensão e depressão.
Chá preto
O chá é amargo, doce e adstringente, frio e com um efeito pós-digestivo picante. Diminui 
pitta e kapha, mas aumenta vata. É um estimulante nervoso, diurético e adstringente. As 
formas refinadas e industrializadas do chá podem ter propriedades  artificiais e prejudicar 
o prana (força-vital). O chá preto acrescido de leite e especiarias, como o gengibre, canela, 
cardamomo prejudica menos o dosha vata.
É preferível ingerir o chá  após as  refeições, devido à sua natureza adstringente (ação de 
oclusão digestiva) e ajuda a neutralizar a hiperacidez. Em excesso, causa insônia, boca seca 
e sede. É especialmente bom no verão e ajuda a neutralizar o calor e umidade do verão, e 
a exposição ao  sol. É também eficaz para as enxaquecas e para a  t r a t a r  a  diarréia. 
Chás de ervas 
Os chás de ervas refletem as propriedades das plantas dos quais são produzidos, em sua 
maioria, podem ser divididos em duas categorias: os  picantes e  os adstringentes.  Os  chás
picantes  estimulam  a  digestão,  como  o  gengibre,  canela,  cravo,  cardamomo,  casca  de 
laranja, hortelã e camomila. Eles são bons para vata e kapha. Os chás adstringentes são 
anti-ácidos,  alterativos  e  bons  para  pitta  e  kapha,  como  a  alfafa,  chicória,  folhas  de
morangueiro e  hibisco, sendo também indicados para o consumo após as refeições. 
Sucos de frutas 
Os  sucos  de  fruta  têm  um  sabor  muito  doce, uma  natureza  fria, portanto  não devem ser
consumidos  quando  há  ama,  indigestão ou gases, pois  enfraquecem o fogo digestivo, nem 
durante ou logo  após  as refeições. Também não é indicado consumir  nas primeiras horas 
da  manhã.  Os  sucos  de  frutas  ácidos  ou  adstringentes  são  geralmente  melhores.  Estes 
incluem o suco de amora, limão, lima, abacaxi ou  romã. Os ácidos são melhores para vata
(diluídos), os adstringentes são melhores para pitta e kapha, como o de amora ou de  romã.
Sucos de legumes
Os  sucos  de  legumes  ácidos,  como  o  tomate,  podem  agravar  pitta  e  o  sangue.  Os  sucos
salgados são melhores  para vata, especialmente as sopas. As bebidas de legumes verdes, 
como o aipo, salsa, folhas de couve são boas para desintoxicações e ajudam a reduzir pitta 
e kapha, mas podem agravar vata. Sucos de legumes doces como a cenoura pode prejudicar 
a digestão.
10.  O estudo dos alimentos sólidos
De acordo com texto Astanga Hridaya, o capítulo VI (Annasvarupa Vijnaniya) apresenta a 
natureza dos alimentos sólidos  e descreve uma grande variedade de alimentos que eram 
tradicionalmente  utilizados  na  culinária  indiana  nos  tempos  antigos,  muitos  deles  não 
existem mais. Nesse tópico, estão relacionados os principais grupos alimentares que estão 
presentes na alimentação ocidental, suas características, dicas de combinações e modo de 
preparo.
11.1 Grupo os cereais
Os cereais têm geralmente sabor doce, energia (virya) neutra e efeito pós digestivo doce, 
são mais fácies de digerir. São  normalmente sátvicos e equilibram os três doshas quando 
não são consumidos em excesso. Podem ser  considerados a base alimentar para todas as 
constituições e  nos diferentes climas, uma vez que todo o potencial nutritivo se encontra 
dentro da semente, são bons em qualquer época do ano, especialmente no inverno  e são 
mais fáceis de digerir. Apresentam uma quantidade maior do elemento terra, fundamental 
para a formação dos tecidos. 
Alguns cereais como a cevada, cevadinha, milho, centeio e trigo sarraceno (mourisco) além 
de muito nutritivos, são diuréticos reduzindo o excesso de umidade corporal e auxiliando a 
eliminar o muco, portanto, são bons para kapha. Outros, no entanto, são muito nutritivos 
e fortificantes para o dosha vata ou para pessoas convalescentes, como o trigo, aveia e 
arroz principalmente nas suas formas integrais.
Uma das melhores formas de preparo é o cozimento a vapor ou na água, o que facilita a 
digestão dos grãos integrais e, associados com legumes cozidos e acrescidos de óleo de 
gergelim ou ghee, constituem uma boa base na dieta dos três doshas.  Os alimentos cozidos 
(Krutana) como por exemplo arroz, kitchadi e legumes, de acordo com o ayurveda, são 
sempre  melhores  para  digestão.  No  entanto,  a  fritura  destes  torna  os  alimentos  mais 
difíceis de digerir,  sendo  propensos a agravar pitta, kapha e  de produzir ama  também.  Os 
cereais secos como a granola  e  flocos de milho (corn flakes, nachos) são mais indicados 
para kapha mas agravam vata.
Os pães sem fermento como os chapatis e tortilhas são melhores para a digestão pois o 
fermento associado à farinha e açúcar refinados dificultam muito esse processo.
Os cereais, de um modo geral são equilibrantes e raramente necessitam de antídotos mas 
especiarias facilitam a digestão, principalmente a do trigo.
Os cereais podem ser combinados com legumes frutos, oleaginosas, produtos de origem 
animal como a carne e alguns lácteos. No entanto, a combinação entre esses alimentos 
pode não ser boa, por exemplo: leite e aveia combinam bem; nozes e aveia, também; mas 
leite, aveia e nozes podem dificultar a digestão. Alguns tipos de cereais mais comuns, suas 
propriedades energéticas e o efeito sobre os doshas estão relacionados a seguir:
Arroz
O arroz é doce, geralmente neutro e com um efeito pós-digestivo doce. É relativamente 
equilibrado para os três doshas, sobretudo o arroz basmati. Ele é principalmente composto 
de  amido  e,  assim,  suave  e  fácil  de  digerir.  Pode  ser  consumido  quando  há  vômitos, 
anorexia ou incapacidade de digerir a comida em geral, e é geralmente bem aceito nestes 
casos.
O  arroz  refinado  e  processado  pode  agravar  kapha  e  produzir  ama  pela  sua  natureza 
viscosa. O arroz integral, sobretudo o de grão pequeno, tem uma natureza mais quente e 
pode  agravar  pitta  se  consumido  em  excesso.  O  arroz  integral  de  grão  longo  é  um  dos 
melhores  alimentos  e  é  bom  para  pitta,  se  estiver  em  equilíbrio  e  muito    energético  e 
melhor  para  vata ou  para pessoas com debilidade.  De acordo com o Ayurveda o melhor 
tipo de arroz é o vermelho.
O arroz é tônico, nutritivo, emoliente, laxativo e harmonizador para o estômago e pulmões. 
Ele  forma  todos  os  tecidos,  geralmente  através  do  plasma.  É  bom  para  convalescência, 
debilidade, para interromper um jejum e é um bom alimento para o yoga  e  meditação, 
particularmente com uma dieta a base de frutas, laticínios e especiarias sátvicas. 
Aveia
A aveia é doce, levemente fria e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui vata e pitta, e 
aumenta  kapha.  Ela  ajuda  a  formar  todos  os  tecidos,  incluindo  o  tecido  reprodutor,  a 
acalmar e fortificar a mente e nervos (particularmente a casca da aveia). Ela é demulcente, 
emoliente e laxativa,  sendo também boa para a obstipação crônica. A aveia pode ser um 
pouco pesada e difícil de digerir, sobretudo se for associada a uma grande quantidade de 
leite e açúcar. A aveia pode também provocar erupções cutâneas ou agravar condições 
de sangue tóxico, em excesso pode agravar pitta.
Centeio
O centeio é doce e adstringente, frio e com um efeito pós-digestivo doce. Ele é diurético e 
um dos melhores cereais para  kapha , diminui pitta, mas aumenta Vata. 
Cevada
A cevada é doce e suave, levemente fria e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui  pitta 
e  kapha, mas em excesso tende a agravar  Vata.
A  cevada  é  diurética,  emoliente  e  anti-reumática.  Ela  é  boa  para  a  convalescência  de 
doenças pulmonares, para a tosse e artrite. Ela nutre a pele, limpa edemas e fortifica os 
rins;   ajuda   a  melhorar  a  absorção,  neutraliza  a  diarréia,  aumenta  as  fezes  e  dá-lhes 
consistência.  A  cevadinha  francesa,  não  é  uma  planta  aparentada,  mas  tem  um  uso 
semelhante. Ela tem fortes propriedades medicinais.
Milho seco
O milho é doce, basicamente neutro e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui  kapha e 
pitta, mas em excesso pode agravar Vata.  O milho  é diurético e bom para edemas, cálculos 
renais, cálculos biliares e icterícia. É muito nutritivo, fortifica o figado, rins e baço, e ajuda 
na absorção. No entanto, os "nachos" ou "corn  flakes" podem agravar bastante  vata e pitta. 
As tortilhas mexicanas podem também agravar Vata. O pão de milho  é  particularmente 
secante e mais susceptível de agravar vata do que as papas de  milho.
Painço
O  painço  é  doce,  frio  e  com  um  efeito  pós-digestivo  doce.  Diminui  pitta  e  aumenta 
moderadamente kapha e vata. Ele é emoliente, diurético e nutritivo e é também um bom 
alimento para a convalescência e debilidade.
Quinoa
Um excelente grão com alto teor protéico, equilibra bem os doshas principalmente vata (se 
cozida), combinando bem com o arroz.
Trigo
O trigo é doce, levemente adstringente, frio e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
pitta e vata e agrava kapha, pois aumenta o muco e a  congestão.
O  trigo  é  muito  nutritivo,  talvez  o  mais  fortificante  de  todos  os  cereais,  promove  o 
crescimento  nas  crianças,  ajuda  a  formar  o  tecido  muscular  e  fornece  energia  para  o 
trabalho fisico. Ele contém muito elemento  terra. Fortifica o coração, alivia as palpitações 
e  ajuda  a  acalmar   a  mente  e  neutralizar  a  insônia.    Ele  é  bom  para  úlceras,  colite  e 
hemorróidas. Com leite e açúcar, é bom para problemas de hemorragias.
O  farelo  de  trigo  é  um  bom  laxativo  e  particularmente  eficaz  para  os  tipos  vata. 
Externamente,   a  farinha  de  trigo  é  um  bom  adstringente  para  queimaduras,  feridas  e 
erupções  cutâneas.  Algumas pessoas, no entanto, são alérgicas ao glúten do trigo.  A farinha 
branca  é  um  alimento  demasiado  refinado  e  artificial  com  propriedades  tamásicas,
podendo agravar a artrite, gota e outras condições de  ama,  bloqueia os canais e embota
a  mente. 
11.2. Grupo dos  feijões e outras leguminosas
Os feijões, de um modo  geral,    têm um sabor doce e adstringente, uma energia neutra e 
um efeito pós-digestivo doce. Eles diminuem  kapha e  pitta, mas agravam  vata. Os feijões 
contêm  grandes  quantidades  do  elemento  terra  (proteínas),  mas  também  uma  boa 
quantidade de ar. Eles são  pesados e secos e, por isso, difíceis a digerir.  Os grãos  conservam 
bem as suas propriedades e podem ser consumidos durante todo o ano. Eles são mais úteis 
no inverno quando é necessária mais energia para neutralizar o  frio. De um modo geral, os
feijões são alterativos, antiácidos e febrífugos. Eles neutralizam as toxinas, limpam o fígado 
e a bílis, são bons para o alcoolismo e  hiperacidez.
Muitos feijões têm uma natureza rajásica, provocam gases e têm um efeito irritante sobre 
o corpo, sentidos, emoções e mente. Geralmente, eles não são aconselhados na prática de 
yoga,   exceto  o  mung  e  o  tofu,  podendo  desequilibrar  a  mente.  No  entanto,  os  feijões 
fornecem proteínas e, em combinação com cereais, constituem um bom alimento  como
base  de  uma  dieta,  fornecendo  energia  para  o  trabalho  físico.  A  combinação  de  arroz 
(basmati ou de grão longo) com os feijões mung, o chamado  kitchadi, é excelente.
Essas  leguminosas  contêm  os  fitatos  que  são  considerados  anti-nutrientes,  por  isso,  é 
recomendável que antes do cozimento, os grãos fiquem de molho por aproximadamente 
12h. A água do molho deve ser trocada antes de cozinhar. Para o cozimento devem ser 
usadas especiarias como louro, cominho, assafetida que diminuem a produção dos gases e 
óleos vegetais não refinados que são mais fáceis de digerir, devendo ser evitadas gorduras 
pesadas para a digestão como a banha de porco.  Os brotos germinados dos feijões são mais 
fáceis de digerir, mas na forma crua pode agravar vata, sendo mais indicados para kapha e 
pitta. Os feijões são difíceis de combinar. Normalmente, combinam-se bem com os cereais 
ou legumes, mas são incompatíveis com  açúcares, frutas e  laticínios.
Alguns tipos de  feijões e outras leguminosas, suas propriedades energéticas e o efeito sobre 
os doshas estão relacionados a seguir:
Ervilhas
As  ervilhas  são  doces  e  adstringentes,  frias  e  com  um  efeito  pós-digestivo  doce.
Diminuem  pitta  e  kapha,  mas  aumentam  vata.  Na  forma  seca  ou  quebrada,  são
razoavelmente  pesadas e  difíceis  de digerir e melhor assimiladas sob a forma de sopa. 
Elas são boas para a diarréia e consolidam fortemente as fezes,  são alterativas, e boas 
para limpar o sangue.
Feijão Azuki
Os feijões azuki são doces e adstringentes, ligeiramente frios e com um efeito pós-  digestivo 
doce.  Diminuem  pitta  e  kapha,  e  aumentam  vata.  A  sua  natureza  é  apenas  levemente 
rajásica.  Eles  são  purificantes,  diuréticos  e  tônicos  para  o  coração,  ajudam  a  fo rmar  o 
sangue e promovem a circulação. São bons para as crianças, pessoas convalescents e para 
edemas. Eles tratam a micção ardente ou dolorosa e a menstruação atrasada ou difícil. 
Feijão Carioquinha
Os feijões vermelhos são doces de adstringentes, frios e com um efeito pós digestivo 
doce. Diminuem kapha e pitta, mas aumentam  vata. Eles contêm bastante proteínas, 
mas são geralmente difíceis de digerir.
Feijão de Favas
As favas são doces e adstringentes, frias e com um efeito pós-digestivo doce. Diminuem 
kapha  e  pitta,  mas  aumentam  bastante  vata.  É  um  alimento  pouco  utilizado  e  algumas 
pessoas têm reações tóxicas às favas.
Feijão mung (moyashi)
Os feijões mungo são doces e adstringentes, frios e com um efeito pós-digestivo doce. São 
geralmente equilibrantes para os três  doshas, mas particularmente  são  bons para pitta e 
são  mais  sátvicos, constituem  um excelente alimento para o Verão e  dias de  calor.  São 
refrigerantes,  antipiréticos    e  hemostáticos.  São  particularmente  bons  para  a 
convalescência, especialmente para doenças febris ou infecciosas. Para este efeito, eles são 
combinados em partes iguais de arroz basmati ou de grão longo, constituindo o Kichadi. É 
um alimento  útil para    problemas de fígado,  baço, hemorragias,    drogas, tabaco, álcool, 
desintoxicação  ou  cancer  de  mama.  O  chá  de  mungo  é  uma  ótima  bebida  para   febre 
elevada ou ataques cardíacos.  A sua farinha é boa para fazer emplastros para queimaduras, 
feridas, articulações inchadas ou inflamadas e ajuda a eliminar toxinas.
Feijão preto 
O feijão preto é doce e adstringente, frio e com um efeito pós-  digestivo doce. Diminui pitta, 
mas aumenta  vata e apenas moderadamente Kapha. É nutritivo, emoliente, afrodisíaco, 
tônico nervino e um dos feijões mais fortificantes. Ele é bom para a diarreia, hemorróidas, 
artrite,  paralisia  e  problemas  de  fígado.  Como  tônico,  aumenta  o  tecido  reprodutor,  o 
sêmen e o leite materno. Externamente, constitui um bom emplastro para as dores das 
articulações ou artríticas.
Feijão vermelho 
Os feijões vermelhos são doces e adstringentes, frios e com um efeito
pós-digestivo  doce.  Diminuem  kapha  e  pitta,  mas  aumentam  vata.  Eles  contêm  muitas 
proteínas, mas são geralmente difíceis a digerir. 
Feijão verde
O feijão verde é doce e adstringente, com uma energia fria e um efeito pós-digestivo doce. 
Diminui  pitta e  kapha, mas em excesso pode aumentar  vata. Ele é alterativo, diurético e 
adstringente, ajudando a limpar o fígado e o sangue.
Grão-de-Bico
O grão-de-bico é doce e adstringente, frio e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
pitta, mas aumenta  vata e  kapha. É nutritivo, afrodisíaco, diurético e adstringente.  É 
uma das leguminosas mais nutritivas, ajuda a aumentar o tecido reprodutor (Shukra) e 
é bom para as condições debilitantes. Sob a forma de homus é um pouco mais fácil de 
digerir.
Lentilhas
As  lentilhas  são  doces  e  adstringentes,  levemente  quentes  e  têm  um  efeito  pósdigestivo doce. Diminuem  kapha, mas aumentam  pitta  (principalmente a vermelha)  e 
vata.  Elas  são  muito  nutritivas  e  fortificantes  e  são  mais  fáceis  de  digerir  se  forem
germinadas.
Amendoins 
Os  amendoins  são  doces  e  adstringentes,  quentes  e  com  um  efeito  pós-digestivo  doce. 
Diminuem vata e aumentam pitta e kapha. Tostados a seco aumentam vata. A manteiga de 
amendoim é também colante, pode ser difícil  de  digerir e é mais susceptível de aumentar 
kapha.  No  entanto,  os  amendoins  são  um  bom  alimento  fortificante  e  uma  fonte  de 
proteínas. Os amendoins crus podem ser cozidos  como os feijões e consumidos com mel 
ou açúcar, como fazem os  chineses.
Soja (orgânica)
A soja é doce e adstringente, fria e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta e 
kapha,  mas  aumenta  vata  e  tem  natureza  rajásica.  É  diurética,  diaforética  e 
adstringente. Como fonte nutritiva é mais fácil de digerir sob a forma de tofu ou leite 
de  soja.  O tofu  mantém as mesmas características,    é doce,  adstringente, frio e com um 
efeito  pós-digestivo  doce.  Ele  é  geralmente  equilibrante  para  os  três  doshas  mas 
particularmente bom para pitta. As pessoas vata podem, por vezes, ter alguma dificuldade 
para digerir.  O tofu tem uma natureza sátvica e é geralmente um bom alimento para os 
vegetarianos.  Pode  ser  combinado  com  arroz.  O  leite  de  soja  é  um  bom  substituto  dos 
lacticínios para  kapha ou condições  de ama e é também equilibrante para os três doshas,
mas mais susceptível de agravar vata. É bom para condições infecciosas dos pulmões e linfa 
associados à febre. 
11.3 . Grupo das Frutas 
As frutas, de um modo geral, são doces, ácidas e, às vezes, adstringentes, normalmente 
tem uma energia fria e um efeito pós-digestivo doce. A fruta reduz geralmente vata e pitta 
e  aumenta  Kapha,  mas  tem  uma  ação  moderada,  sendo  benéfica  aos  três  doshas.  No 
entanto, se  for consumida em excesso, tende a reduzir ou enfraquecer o fogo digestivo e 
consequentemente formar ama. 
A fruta alivia a sede, é refrescante, laxativa, levemente purificadora e nutritiva, gera pureza 
e leveza do corpo, contém, sobretudo água e éter, possuindo mais éter do que qualquer 
outro grupo de alimentos, por isso a natureza bastante sátvica e espiritual, promovendo a 
iluminação, clareza, harmonia, inteligência e auxilia na meditação. No entanto, pelo seu 
efeito leve e refrescante, a fruta pode ter um efeito dispersivo, não sendo suficientemente 
fortificante  para  os  trabalhos  físicos  pesados,  como  também  para  pessoas  com  uma 
constituição vata predominante.
A fruta atua na formação do plasma (rasa), purifica o sangue e pode ter um efeito redutor 
nos  outros  tecidos  em  excesso.  Para  Kapha,  pode  ser  demasiado  refrescante  e  pode 
provocar edemas, formação de muco ou  cansaço.
As frutas doces são melhores se consumidas durante a tarde. Elas são geralmente pesadas 
e frias para o período kapha (manhã), já as frutas ácidas podem ser consumidas de manhã, 
ajudando a liquidificar kapha. 
As frutas são melhores na sua época do ano, com amadurecimento natural, que é em geral, 
no verão e início do outono, são ricas em prana e sabor, por isso, atente para o calendário 
de oferta sazonal das frutas na sua região. Nos climas mais quentes ou tropicais, elas podem 
ser  consumidas durante todo o ano, mas, mesmo nessa época, não é aconselhável uma 
dieta prolongada apenas a  base de fruta. Ela deve ser equilibrada com cereais ou lacticínios. 
Durante o inverno, a fruta é demasiado fria e dispersiva, podendo ter um efeito debilitante, 
mas  algumas  frutas  que  amadurecem  no  outono  e  se  conservam  facilmente  (como  as 
maçãs) podem ser boas no inverno se consumidas cozidas e com especiarias.
Os frutos secos são mais indicados para o dosha kapha, mas agravam vata, pois propiciam 
a  formação de gases e dilatação abdominal. Os sucos das frutas tendem a agravar kapha, 
são frios e laxativos, podem reduzir o agni  principalmente se for consumido com alimentos 
não compatíveis (ver item 14). A fruta cozida com canela, gengibre, cardamomo e cravo, é 
bem melhor para vata e kapha, pois a digestão se torna mais fácil. As frutas ácidas com sal 
são benéficas para vata, no entanto, frutas ácidas com açúcar, são melhores para pitta.
De um modo geral, as frutas não se combinam bem com outros alimentos por causa da sua 
natureza  doce.  A  maioria  das  frutas  não  deve  ser  consumida  durante  as  refeições  e  é 
recomendável   consumí-las  sozinhas.  As  frutas  ácidas  são  mais  facilmente  combinadas, 
como o limão, abacaxi, papaia, podendo ser consumidas durante as refeições. No entanto, 
as frutas podem ser consumidas com cerais integrais, sobretudo com arroz, mas também 
com trigo, somente se estes já não foram combinados com legumes. As frutas doces, como 
as maçãs, são bem associadas ao leite ou iogurte. Alguns tipos de frutas mais comuns, suas 
propriedades energéticas e o efeito sobre os doshas estão relacionados a seguir:
Ameixa
As ameixas têm um sabor doce e ácido, dependendo do tipo. As ameixas européias são 
mais  doces.  As  ameixas  chinesas  combinam  o  sabor  doce  e  ácido.  A  sua  energia  é 
geralmente fria e o seu efeito pós-digestivo é doce. As ameixas ácidas em excesso podem 
agravar pitta. As ameixas são refrescantes, laxativas e aliviam a sede. No entanto, a sua
natureza demasiado doce pode causar gases e espasmos. São também boas para a febre e 
tosse seca. A ameixa umeboshi ou ameixa preta chinesa é bastante ácida e de natureza 
levemente quente. Ela alivia a sede, estimula a digestão, é anti-parasítica e é utilizada como 
o vinagre e  limão.
Abacate
O abacate é doce, com uma energia levemente quente e um efeito pós-  digestivo doce. Ele 
é oleoso, pesado e difícil a digerir, por isso recomenda-se consumí-lo com pimenta caiena. 
Diminui vata, mas aumenta moderadamente kapha e pitta. O abacate é tônico, nutritivo e 
emoliente. Ele nutre o fígado, pulmões e pele, ajudando a formar os músculos e sangue. 
Constitui um bom alimento em caso de emagrecimento e convalescência.
Abacaxi
O abacaxi tem um sabor doce e ácido, uma energia fria e um efeito pós-  digestivo doce. 
Reduz pitta e vata, e aumenta moderadamente kapha. Quando é demasiado ácido pode, 
no entanto, agravar  pitta. É uma fruta refrescante, diurética e laxativa, contém enzimas 
digestivas que o torna um bom estimulante digestivo. O suco é especialmente bom para 
pitta. Ele limpa o fígado, neutraliza o excesso de bile e acidez e é bom para a icterícia. Ajuda 
a neutralizar os efeitos do álcool. 
Mirtilo
O mirtilo ou arando é adstringente e doce, com uma energia fria, portanto é refrescante e 
apresenta um efeito pós-  digestivo doce, sendo extremamente benéfico para equilibrar o 
dosha  pitta.  Diminui  kapha,  auxilia  na  redução  dos  edemas  e  do  peso  corporal,  mas 
aumenta vata. Ele é diurético, hemostático, sendo um bom purificador do sangue e auxilia 
no controle da micção ardente, dos cálculos e das infecções do aparelho urinário, assim 
como erupções cutâneas. O mirtilo ajuda a regular o metabolismo do açúcar, sendo suas 
folhas muito boas para o controle da diabetes em fase inicial.
Banana 
As bananas são doces e adstringentes, sobretudo quando ainda não estão bem maduras, 
têm uma energia fria e um efeito pós-digestivo ácido. Diminuem vata e aumentam kapha. 
Embora diminuam geralmente pitta, em excesso ou em condições de pitta agudas, como 
as  úlceras, pode ser agravantes, pelo seu especial efeito pós-digestivo ácido. As bananas 
são  adstringentes,  refrescantes,  laxativas,  nutritivas  e  tônicas.  Elas  são  mais  pesadas  e 
fortificantes  que  qualquer  outra  fruta,  contém  mais  sólidos  e  menos  água.  No  en tanto, 
também  podem  ser  mais  difíceis  a  digerir.  A  banana  é  tônica  e  indicada  para  pessoas 
debilitadas, sofrendo de anemia (contém ferro), de preferência com cardamomo, gengibre 
ou  canela.  Verdes  ou  pouco  maduras,  são  boas  para  a  diarréia,  tosse  e  hemorragias 
pulmonares, podendo ser usadas em crianças e bebês.
Cereja
As cerejas são doces e ácidas, geralmente com uma energia levemente quente e um efeito 
pós-digestivo doce. Diminuem vata e aumentam kapha  e, em excesso, sobretudo as ácidas, 
podem aumentar pitta. As cerejas são alterativas  (limpam o sangue), tônicas para o coração 
e ajudam a construir o sangue, assim como o plasma. 
Caqui
O  caqui  é  doce  e  adstringente,  com  uma  energia  fria  e  um  efeito  pós-digestivo  doce. 
Diminui vata e pitta, mas aumenta Kapha. Maduro pode ser bastante pesado, doce e difícil 
de digerir. Ele é emoliente, nutritivo e adstringente. Quando verde é bom para a diarreia e 
hemorragias intestinais, quando maduro, é bom para a tosse seca. Não totalmente maduro 
é mais adstringente e melhor para Kapha.
Damasco
Os damascos são doces e ácidos, geralmente com energia fria e efeito pós digestivo doce, 
aumentam  moderadamente  o  dosha  kapha,  diminuem  vata  e  pitta,  no  entanto  podem 
aumentar esse dosha quando em excesso. Esse fruto alivia a sede, é laxativo, reduz tumores 
e tem propriedade antitussígena para tosses secas e severas. 
Figo
Os figos são doces e adstringentes, com energia fria e efeito pós-  digestivo doce, aumentam 
kapha, diminuem vata e pitta, no entanto, figos secos em excesso aumentam vata. Os figos 
são nutritivos, emolientes e laxativos, auxiliam a eliminar os cálculos do aparelho urinário 
e da vesícula biliar, sendo bons para o fígado e rins. Eles são bons para as tosses crônicas e 
é um bom alimento para aumentar o peso corporal. O sumo branco (“leite de figo”) obtido 
do corte das folhas da figueira ou da haste do fruto é excelente adstringente para as feridas 
e queimaduras, no entanto, a exposição ao sol deve ser evitada.
Framboesa e Amora
As framboesas e amoras têm um sabor doce e ácido, são adstringente quando estão verdes, 
têm energia fria e efeito pós-digestivo doce. Diminuem vata e pitta, e aumentam kapha. 
Elas  são refrescantes, adstringentes e aliviam a sede. As framboesas verdes são um bom 
adstringente para a micção excessiva ou emissão noturna e melhoram a vitalidade sexual. 
As  amoras  ajudam  na  formação  do  sangue.  As  folhas  de  framboesa  também  são 
adstringentes, hemostáticas e boas na prevenção do aborto espontâneo.  
Lima
A lima tem uma natureza muito parecida com o limão, com uma energia fria e um efeito 
pós-digestivo ácido. Ela agrava menos pitta e pode ajudar a neutralizar os efeitos do álcool. 
O sumo de lima é bom para as palpitações, é eficaz para a malária ou febres intermitentes 
e, como o limão, constitui um bom gargarejo. A casca da lima é também estimulante,  boa
para  o  estômago,  expectorante  e  favorece  a  circulação  da  energia  no  fígado.  Ela  é 
utilizada na confecção de muitos chutneys. 
Limão
O limão é ácido, energia fria e um efeito pós-digestivo ácido. Diminui vata (fortemente) e 
em  excesso,  pela  sua  natureza  ácida,  pode  aumentar  pitta.  Embora  tenha  uma  ação 
redutora nos tecidos kapha mais profundos, como a gordura, ele pode aumentar kapha no
plasma. Combinado com sal as suas propriedades que aliviam vata são realçadas. O sumo 
de limão é estimulante, refrescante, alivia a sede, é expectorante e adstringente. É bom 
para a febre quando há calor, pele seca e sede. Ele também ajuda a parar as  hemorragias 
dos pulmões, rins, útero e aparelho digestivo. É bom para a artrite, gota e nevralgia. O sumo 
de limão é um bom estimulante digestivo. O gargarejo com limão alivia dores de garganta, 
gengivas  inchadas  e  sangrentas.  Tomado  com  mel,  ajuda  a  eliminar  muco  e  a  reduzir  a 
gordura. Ele também estimula a circulação da bile e ajuda a dissolver os cálculos biliares. 
Externamente, o sumo de limão é  bom  para picadas  de  insetos e  dores  nervosas.  Ele  é 
desinfetante.
Maçã
As maçãs são doces, adstringentes e ás vezes ácidas, têm uma energia fria e um efeito pósdigestivo  doce.  Diminuem  pitta  e  kapha  (moderadamente),  mas  em  excesso  aumentam 
vata, porém, as maçãs quando cozidas com especiarias como a canela são boas para vata. 
As maçãs são adstringentes, alterativas  e refrescantes, sendo indicadas para quadros de 
diarréia, hemorragias e úlceras intestinais. A presença de grande quantidade de pectina 
ajuda a consolidar as fezes e ajuda a curar as membranas mucosas feridas e danificadas. As 
maçãs ácidas são melhores para vata, mas em excesso podem agravar pitta. 
Manga
A manga é doce, ácida, com uma energia ligeiramente quente e um efeito pós-  digestivo 
doce.  Diminui  vata  e  aumenta  kapha,  e  diminui  pitta  (exceto  se  não  estiver  totalmente 
madura). A manga é emoliente, diurética, adstringente e refrescante. É boa para a digestão 
fraca ou nervosa e constipação, dá vitalidade e é um dos frutos mais revigorantes. A casca 
da manga constitui um bom adstringente para a  diarreia  e hemorróidas. As mangas mais 
ácidas e verdes são utilizadas para fazer picles picantes e estimular a digestão.
Melão – Melancia
Os  melões  são  doces,  com  uma  energia  fria  e  um  efeito  pós-digestivo  doce.  Diminuem 
geralmente  pitta,  mas  aumentam  kapha  e  vata.  Eles  são  refrescantes,  febrífugos  e 
diuréticos. O suco da melancia é uma boa bebida de verão e  neutraliza as queimaduras e 
insolações. É também boa para febres elevadas  com sede e  irritabilidade  e  em caso de 
micção ardente. O melão cantaloupe tem propriedades moderadas e agrava menos Vata. 
É  geralmente  melhor  consumir  os  melões  sozinhos  e  estes  não  devem  ser  consumidos 
imediatamente a seguir ou durante as refeições, nem quando há diarréia ou fezes soltas.
Laranja
As laranjas são geralmente doces e ácidas, com uma energia fria e um efeito pós-digestivo 
doce. Diminuem vata e aumentam kapha. Embora elas normalmente reduzam pitta, em 
excesso ou em condições agudas, elas tendem a aumentar, sobretudo as mais ácidas. As 
laranjas são estimulantes, expectorantes, refrescantes e aliviam a sede. Elas são boas para 
problemas pulmonares e diabetes. A casca da laranja é estimulante, carminativa, neutraliza 
a tosse e vômitos, harmonizando o estômago.
Papaia e mamão 
A papaia é doce, levemente picante, com uma energia ligeiramente quente e um efeito 
pós-digestivo  doce.  Diminui  vata  e  aumenta  levemente  pitta  e  kapha.  A  papaia  contém 
enzimas naturais que ajudam a digerir os alimentos e pode completar uma deficiência dos 
sucos gástricos. É um dos frutos mais fortificantes, fáceis de digerir e de combinar com 
outros alimentos. Apresenta ação emoliente, estimulante, digestiva e laxativa. Ela é boa em 
caso de convalescência ou debilidade dos órgãos digestivos. É boa para o pâncreas e ajuda 
a regular o metabolismo do açúcar.  O sumo leitoso do fruto verde contém uma grande 
quantidade de enzimas e tem uma ação  anti-parasítica.
Pera
As peras apresentam sabor e efeito pós-digestivo doce e uma energia fria. Diminuem pitta 
e  vata,  e  aumentam  kapha.  Elas  são  mais  doces  e  menos  adstringentes  que  as  maçãs, 
algumas variedades mais do que outras. As variedades mais secas e adstringentes podem 
aumentar  vata  e  diminuir  kapha,  moderadamente.  Em  geral,  as  peras  são  emolientes, 
nutritivas, laxativas, tônicas, febrífugas e indicadas para o excesso de bile, hiperacidez e 
outras condições  pitta. Elas ajudam a liquidificar kapha, fortificam os pulmões (Avalambaka 
Kapha) e são boas para a tosse seca, sobretudo o sumo ou xarope. Elas são boas para ajudar 
a recuperar da convalescência de doenças pulmonares, especialmente com cardamomo, 
cravo, gengibre e canela. 
Pêssego
Os  pêssegos  são  doces  e  geralmente  ácidos,  apresentam  energia  fria  e  um  efeito  pósdigestivo doce. Diminuem vata e aumentam kapha. Normalmente diminuem pitta, mas em 
excesso pode agravar este dosha. É importante descascar antes de consumir pois a casca 
apresenta uma substância  irritativa. Os pêssegos são emolientes, refrescantes, laxativos, 
são indicados para condições de febre e tosse. Eles estimulam a menstruação e ajudam na 
cura dos tecidos danificados. As folhas de pessegueiro ajudam a aliviar náuseas e vômitos. 
A nectarina é  uma variedade  de pêssego  sem a pele  aveludada,  menos irritante  e  mais 
segura para os tipos pitta ou para quem tenha reações alérgicas à pele dos pêssegos.
Romã
A romã é doce, adstringente e ácida, com uma energia fria e um efeito pós-  digestivo doce. 
Geralmente, equilibra os três doshas, sobretudo as variedades doces, mas é especialmente 
indicada para pitta elevado, no entanto, em excesso pode aumentar vata. O suco de romã 
ajuda a formar o sangue e é a melhor forma de consumir a fruta, pois os grãos são mais 
difíceis de digerir. Possui ação alterativa e hemostática, purifica a bile e o sangue, reduz 
cálculos biliares, hiperacidez, febre, incluindo as intermitentes ou de malária. Constitui um 
bom adstringente para a diarréia. A casca apresenta ação anti-parasítica (incluindo tênia).
Uva
As uvas são doces e ácidas, dependendo do tipo, geralmente com uma energia fria e um 
efeito pós-digestivo doce. Reduzem vata e pitta, mas aumentam kapha. Em excesso, as uvas 
ácidas  são  quentes  e  aumentam  pitta.  As  uvas  são  refrescantes,  aliviam  a  sede,  são 
nutritivas,  emolientes,  diuréticas,  hemostáticas  e  laxativas.  São  boas  para  a  anemia, 
hemorragia, doenças do coração, doenças desgastantes, para a micção difícil, ardente e 
dolorosa, para bronquite crônica e para  a gota. As uvas pretas, em particular, ajudam na 
formação do sangue. O suco de uva é bom para a febre, ajuda a neutralizar os excessos de 
bile e acidez (mas não deve ser consumido com o estômago cheio). 
Tâmara 
As tâmaras são doces, apresentam energia fria e um efeito pós-digestivo doce. Diminuem 
vata  e  pitta,  mas  aumentam  kapha.  Secas  agravam  Vata.  Elas  são  nutritivas,  tônicas, 
afrodisíacas e mais fortificantes que a maioria das outras frutas. As tâmaras são também 
emolientes, laxativas e febrífugas. Combinam bem com arroz e outros cereais, com leite 
ou  kefir.  São  indicadas  para  crianças  debilitadas,  em  convalescência  de  doenças 
pulmonares,  doenças  febris  ou  asma.  Elas  aumentam  o  sêmen  e  fortificam  o  sistema 
reprodutor  tanto  do  homem  como  da  mulher.  As  tâmaras  podem  ser  adicionadas  a 
fórmulas de plantas para uma ação  tônica.
Tangerina
As tangerinas são semelhantes às laranjas. No entanto, têm um sabor mais ácido e tendem 
mais a agravar pitta em excesso ou em condições agudas mas diminuem vata. As tangerinas 
são refrescantes, expectorantes, estimulantes e aliviam a sede. A casca é quente e promove 
o apetite, acalma o estômago, cessa os vômitos e a tosse, e ajuda na eliminação de muco. 
Toranja
A toranja é ácida, com energia levemente quente e apresenta um efeito pós digestivo ácido. 
Diminui  vata,  aumenta  moderadamente  pitta  e  ajuda  a  eliminar  kapha.  É  estimulante, 
expectorante e adstringente. O suco de toranja ingerido pela manhã auxilia a eliminar o 
muco acumulado durante a noite. Esta fruta estimula a produção de enzimas do fígado e 
do pâncreas e ajuda na digestão do açúcar e da gordura, auxiliando na perda de peso.
11.4 Grupo das sementes e frutos oleaginosos
As oleaginosas como nozes e castanhas em geral, apresentam  sabor doce, uma energia 
levemente  quente  e  um efeito pós-digestivo doce.  Elas diminuem  vata,  mas aumentam 
kapha  e  pitta.  São  tônicas,  nutritivas,  fortificantes  e  rejuvenescedoras,  sendo,  uma 
excelentes  fontes  de  proteínas  e  de  gorduras  vegetais.  Ajudam  a  aumentar  a  gordura, 
medula e tecido nervoso, tecido reprodutor e Ojas,  também auxiliam a formar o sangue e 
os músculos. Elas fortificam a memória e a criatividade, têm uma natureza sátvica e são um 
bom alimento fortificante para quem pratica yoga e a  meditação.
São pesadas  e geralmente díficeis de digerir, devido aos óleos constituintes, no entanto, 
quando são levemente  tostadas  e com um pouco de sal,  são  boas para vata mas, muito 
tostadas e com sal em excesso são particularmente agravantes para kapha e pitta.
A manteiga  obtida das oleaginosas  tem propriedade semelhantes aos óleos  e devem ser 
utilizadas  em  quantidades  moderadas. O leite  de castanhas com especiarias ou bebidas 
fermentadas   se  tornam  mais  fáceis  de  digerir.  O  leite  de  castanhas  com  um  pouco  de 
açúcar  natural  (mascavo)  têm  as suas  propriedades  tônicas  e  emolientes realçadas, por 
isso,  o  Ayurveda  recomenda  preparações  à  base  de  castanhas,  uvas  passas,  tâmaras  e 
açúcar (quantidade moderada) para a convalescência e debilidade.
As  oleaginosas  não combinam bem com feijões ou  vegetais  com  muito amido, como as 
batatas.  Também   não combinam bem com os laticínios, como o leite ou iogurte, ou com 
a maioria das frutas. Elas associam-se bem com cereais. Embora combinem bem com o 
açúcar,  é uma combinação que as torna mais pesadas e difíceis de  digerir  se o açúcar estiver 
em excesso.
As oleaginosas   conservam  bem  suas propriedades, sendo  preferível consumí-las no outono 
e no inverno. A sua natureza oleosa agrava kapha mais na primavera e pitta no  verão.
As  sementes  de  abóbora,  gergelim,  girassol  e  de  lótus  têm  propriedades  semelhantes, 
sendo  mais leves, menos nutritivas e mais fáceis de digerir. Em excesso, podem agravar 
vata. Alguns tipos de oleaginosas e de sementes, suas propriedades energéticas e o efeito 
sobre os doshas estão relacionados a seguir:
Amêndoa
As amêndoas são doces e levemente amargas, quentes e com um efeito pós-digestivo doce. 
Elas são específicas para reduzir vata elevado, mas aumentam pitta e kapha.  São  nutritivas,
afrodisíacas, emolientes,  laxativas, expectorantes  e  antitussígenas   (tosses  secas).  Ajudam  a 
aumentar a  medula  e  o  sêmen (Majja  e  Shukra  Dhatus),  fortificam  os  rins,  os  órgãos
reprodutores  e  o  cérebro,  e  são  um  dos  melhores  alimentos  tônicos  para  a 
convalescência,  debilidade  e  rejuvenescimento.  A  melhor  forma  de  consumir  é  após 
deixar  de  molho  em  água  durante  a  noite  e  ingeridas  pela  manhã  sem  casca  (a  pele  é 
indigesta). Elas podem ser preparadas como bebida (leite) e acrescidas de gengibre fresco, 
combinam com arroz e legumes de um modo geral. 
Noz – noz pecã - avelã
As nozes são doces, quentes e com um efeito pós-digestivo doce. Diminuem vata, mas 
aumentam pitta e  kapha.  Elas são nutritivas, afrodisíacas, laxativas. Ajudam a nutrir a 
medula  e  o  tecido  nervoso  (Majja  Dhatu),  e  fortalecem  o  sistema  reprodutor.  Elas 
constituem  um  bom  laxativo  para  os  mais  velhos.  A  casca  e  o  fruto  verde  têm 
propriedades anti-parasíticas. As folhas são boas para feridas graves e leucorréia.  As
nozes  pecã  são mais fáceis de digerir  e mais nutritivas. A avelã também se assemelha às 
nozes no entanto é mais leve e não agrava tanto o dosha kapha.
Castanha de caju e castanha do Brasil ( do Pará)
A castanha de caju é  como as nozes em  geral e as amêndoas,  é  boa para os tecidos 
profundos  e  também    apresenta  propriedades  expectorantes.  Tem  propriedades
emolientes,  nutritivas  sendo  indicada  para  casos  de    anemia,  emagrecimento, 
debilidade sexual e para as doenças crônicas da pele.  A Castanha do Brasil também se 
assemelha às nozes. Elas são particularmente oleosas, pesadas e  agravantes do dosha 
kapha, e não devem ser consumidas em condições de canais obstruídos.
Pistache
Também se assemelham às nozes e castanhas em geral. Eles têm propriedades tônicas e 
sedativas, são bons para a anemia, neurastenia e ajudam a formar os músculos. Na Índia e 
Oriente Médio  são usados  em preparados  fortificantes.  Quando muito tostados e salgados, 
não são bons para o consumo.
Macadâmia
As macadâmias são doces, quentes e têm um efeito pós-digestivo doce. Diminuem vata 
e aumentam pitta e kapha. Elas são muito nutritivas e muito oleosas.
Pinhão
Os pinhões são doces, levemente quentes e com um efeito pós-digestivo doce. Eles são 
muito sátvicos e são talvez as melhores de todas as nozes. Não agravam tanto pitta e kapha 
como  as  outras  nozes  e  castanhas  e  são  ótimos  para  vata.  Eles  são  nutritivos,  tônicos, 
emolientes e rejuvenescedores. Fortificam os pulmões, nervos e sistema reprodutor. Eles 
são bons para convalescência, debilidade e doenças desgastantes.  
Coco
O  coco  é  doce,  frio  e  com  um  efeito  pós-digestivo  doce.  Diminui  pitta  e  vata,  mas 
aumenta Kapha. É  excelente  para  pitta elevado.  É refrescante,  diurético  e emoliente. 
Nutre os pulmões e a pele, e é bom para períodos de recuperação de doenças febris 
ou infecciosas.
Sementes de abóbora
As sementes de abóbora são doces, quentes e com um efeito pós-digestivo doce. Elas são 
leves e, deste modo,  são indicadas  para  kapha e  pitta  mas,  em  excesso,  podem agravar Vata 
e  reduzir  o  tecido  reprodutivo  (sukra  dhatu).  Apresentam  propriedades  especiais 
antiparasitária inclusive contra teníase.
Sementes de gergelim
As sementes de gergelim são doces, levemente quentes e com um efeito pós-digestivo 
doce.  Diminuem  vata,  em  excesso  aumentam  pitta  e  kapha.  São  tônicas, 
rejuvenescedoras  e nutrem todos os tecidos e órgãos internos, assim como a pele, e 
ajudam no crescimento dos dentes, ossos e cabelo. São boas para todos os tipos de 
debilidade  ou  convalescência,  sendo  que  as  sementes  de  gergelim  pretas  têm  as 
melhores propriedades tônicas. É preferível consumir o óleo ou a manteiga para obter 
os benefícios nutritivos.
Sementes de girassol
As sementes de girassol são doces e um pouco amargas, frias e com um efeito pós digestivo doce. Elas são geralmente equilibrantes para os três  doshas. São boas para 
doenças  febris  ou  infecciosas  e  ajudam  a  limpar  os  pulmões  e  a  linfa.  Elas  são 
particularmente boas para pitta e para condições inflamatórias.
Sementes de lótus
As sementes de lótus são doces,  adstringentes, frias e com um efeito pós-digestivo 
doce. Diminuem pitta, mas aumentam  kapha e vata. São pesadas e dificeis de digerir, 
podem  produzir  ama, mas são altamente nutritivas. Com açúcar, ghee e especiarias 
são  muito  boas  para  Vata.  Elas  são  tônicas,  nutritivas,  calmantes,  afrodisíacas  e 
rejuvenescedoras.  Aumentam  os  tecidos  mais  profundos  incluindo  o  tecido  reprodutor 
(shukra  dhatu)  e Ojas. Também são indicadas  para leucorréia, infertilidade e neurastenia. 
Elas associam-se bem com tônicos ayurvédicos como o Ashwagandha e Shatavari.
11.5 Grupo dos vegetais frondosos e não frondosos:
Os  vegetais,  comumente  chamados  de  legumes,  são  geralmente  agradáveis  e  com  um 
sabor não muito forte, uma energia razoavelmente equilibrada e um efeito pós-  digestivo 
doce.  Eles  são  geralmente  sátvicos,  mas  menos  que  as  frutas,  em  grande  parte  porque 
crescem diretamente no solo. As raízes têm normalmente uma energia mais pesada, são 
construtivos e com alto valor nutritivo, por isso, são melhores para vata ou para pessoas 
debilitadas, e mas mais propensos a agravar kapha. 
As folhas verdes  são mais leves e  mais secas, normalmente melhores para kapha e pitta, 
mas  tendem  a  agravar  vata,  principalmente  quando  crus.  Apresentam  propriedades 
purificadoras do sangue, como a couve por exemplo.
Os vegetais picantes  como as cebolas ou pimentas são melhores para kapha  e vata, mas 
tendem  a  agravar  pitta  pela  sua  natureza  quente.  Eles  têm  propriedades  rajásicas  ou 
irritantes.
As solanáceas como os tomates ou batatas, podem provocar alergias alimentares nos tipos 
vata e pitta, embora sejam aconselhados para esses doshas quando cozidos. 
Alguns  legumes  são  diuréticos  ou  têm  uma  natureza  secante  sendo,  por  isso, 
particularmente bons para kapha, como por exemplo as cenouras, o aipo, a alface, a salsa, 
folhas de coentros, os agriões, os espargos, brócolis e alguns tipos de batatas.
Muitos  legumes  com  sabor  adstringente  marcante  ou  as  folhas,  contêm  vitaminas  e 
minerais importantes, mas não contêm fortes propriedades construtoras, visto que têm 
uma natureza bastante leve. O mesmo se aplica  para  os brotos germinados como os de 
alfafa. 
Quanto ao modo de preparo, os vegetais crus são melhores para pitta, exceto se o seu agni 
estiver baixo, cozidos são melhores para vata e kapha. Os sucos vegetais têm uma natureza 
mais fria. Os legumes cozidos com óleos e especiarias e um pouco de sal, na forma de caril, 
são melhores para vata. Os legumes fritos são mais propensos a agravar pitta e kapha. Os 
legumes têm um sabor bastante suave, eles combinam bem com outros alimentos, exceto 
as  frutas  e  outros  açúcares  simples.  A  maioria  dos  legumes  levemente  cozidos,  como  a 
família das couves, associa-se bem com cereais integrais como o arroz e a massa, e também 
funcionam como antídoto. 
Observar  a  sazonalidade  é  fundamental,  os  vegetais  são  sempre  melhores  em  termos 
nutricionais e energéticos se consumidos na época em que a natureza oferece. Os legumes 
verdes ou com folhas são melhores na primavera e no verão, já as raízes são melhores no 
outono e no inverno. Os legumes crus são melhores no final da primavera e durante o verão 
e os legumes cozidos no outono e no inverno.
A natureza fria dos legumes pode ser neutralizada com especiarias como o gengibre, alho 
e cebolas, assim como o vinagre, alho, óleo e molhos picantes. A natureza seca dos legumes 
como a família das couves e outros tipos de folhas  pode ser neutralizada pelo cozimento 
em óleo vegetal não refinado, de boa qualidade, ghee ou manteiga.
Alguns  exemplos  de vegetais, suas propriedades energéticas e  o efeito sobre os  doshas 
estão relacionados a seguir:
Abóbora
As  abóboras  de  verão  são  doces,  têm  uma  energia  fria,  um  efeito  pós-digestivo  doce. 
Diminuem vata e pitta, mas aumentam kapha. São emolientes, expectorantes e nutritivas.
As  abóboras  de  inverno  são  doces,  frias  e  doces.  Diminuem  pitta  e  vata,  e  também 
aumentam  kapha,  no  entanto  têm  mais  amido  e  são  mais  nutritivas  que  as  abóboras 
produzidas no verão. São emolientes, expectorantes e boas para a tosse seca e laringite.
A abóbora amarga (melão de São Caetano ou karela)  é amplamente utilizada na Índia, China 
e  por  toda  a  Ásia.  Tem  um  sabor  amargo,  uma  energia  fria  e  um  efeito  pós-digestivo 
picante.  Diminui  pitta  e  kapha,  mas  aumenta  vata.  Apresenta  propriedade  antipirética, 
purificante  (alterativa)  e  antiácida,  auxilia  na  limpeza  do  fígado,  bile  e  sangue,  ajuda  a 
reduzir o peso e os tumores, alivia a febre e diarreia e é um bom alimento para o  Verão. 
Aipo – Salsão
O  aipo  tem  um  sabor  adstringente,  doce  e  salgado,  uma  energia  fria  e  um  efeito  pósdigestivo picante. Diminui pitta e kapha, mas aumenta vata. É um bom suplemento mineral 
para  os  três  doshas.  O  aipo,  tem  propriedades  terapêuticas,  é  adstringente,  diurético  e 
nervinho, limpa a mente e emoções, melhorando a percepção pois aumenta o elemento 
éter. Assemelha-se ao Gotu Kola (Brahmi), a principal planta Ayurvédica para o cérebro e 
aparentada com o aipo. Ele também limpa o sangue e é bom para as infecções do aparelho 
urinário. As sementes e raiz são também diuréticas, ajudam a dissolver os cálculos e são 
boas  para  a  artrite  e  gota.  As  sementes  são  quentes,  estimulantes,  emenagogas, 
antiespasmódicas e carminativas. A especiaria indiana Ajwan é um tipo de sementes de 
aipo  selvagens. 
Alcachofra
As alcachofras são doces e adstringentes, com uma energia fria e um efeito pós-digestivo 
doce.  Diminuem  kapha  e  pitta,  mas  aumentam  vata,  sendo  para  este  dosha,  preferível 
consumí-las  com  manteiga  ou  limão.  As  alcachofras  são  alterativas  (purificadoras), 
hemostáticas e diuréticas, limpam o fígado e são boas para as menstruações excessivas.
Alface
A alface tem sabor suave, adstringente, têm uma energia fria e um efeito pós-  digestivo 
picante. Diminui pitta e kapha, mas aumenta vata. Ela é alterativa, adstringente, diurética, 
calmante e purificadora para a mente e emoções. Ela limpa o sangue e a linfa, e alivia as 
sensações de ardor, ajuda também a limpar a mente e a eliminar as emoções quentes.
Alga
As algas são naturalmente salgadas e adstringentes, têm uma energia fria e um efeito pósdigestivo doce. Diminuem kapha, moderadamente pitta, mas em excesso, aumentam vata. 
É uma boa fonte de  minerais, fortalecem o plasma (rasa), ajudam a aliviar os edemas e 
congestões, e é um bom alimento para a tiroide, são boas para dissolver quistos e tumores 
benignos. Geralmente, em Ayurveda elas não são utilizadas porque são consideradas como 
não sendo sátvicas.
Batata
As batatas são adocicadas e adstringentes, têm uma energia fria e efeito pós digestivo doce. 
Elas podem agravar kapha e pitta e, sendo solanáceas, podem agravar também alguns tipos 
vata.  As  batatas  são  nutritivas,  fortificantes,  ajudam  a  cessar  a  diarréia  e  melhorar  a 
absorção,  são  tônicas,  diuréticas,  sedativas  (enraizadoras)  e  ajudam  a  produzir  o  leite 
materno nas mulheres que amamentam, no entanto, são de certa forma pesadas e secas, 
podendo  dificultar a digestão. Os tipos  vata devem consumí-las cozidas no  vapor ou na 
forma de pure com ghee ou manteiga, e os tipos Kapha, é melhor a forma assada.
As batatas doces  são  mais doces, têm uma energia fria e  um efeito pós-digestivo doce. 
Diminuem vata, aumentam kapha e em excesso podem aumentar  pitta. Além de serem 
muito  nutritivas,  são  pesadas,  difíceis  de  digerir  e  não  se  combinam  bem  com  outros 
legumes.  O  inhame,  embora  botanicamente  afastado,  tem  propriedades  semelhantes  e 
sendo menos doce é mais fácil para digerir. Ambos são nutritivos e particularmente bons 
para convalescência e debilidade.
Berinjela
A berinjela é doce e adstringente, tem uma energia quente e efeito pós-digestivo doce. 
Pode  agravar  pitta,  mas  acalma  vata  e  kapha.  A  berinjela  é  nutritiva,  emoliente, 
desintoxicante e diurética, elimina o excesso de ácido úrico e é benéfica para as infecções 
urinárias.
Beterraba
A beterraba é doce, com uma energia levemente quente e um efeito pós-  digestivo doce. 
Diminui vata, mas pode aumentar kapha e pitta, quando em excesso. As beterrabas são 
alterativas,  emolientes,  laxativas  e  tônicas.  Elas  ajudam  a  formar  o  sangue  e  também 
promovem a menstruação. O suco de beterraba tem fortes propriedades medicinais, mas 
é também mais propenso a agravar os doshas. As folhas de beterraba são semelhantes aos 
espinafres.
Cebola
A cebola é picante e doce, tem uma energia quente e um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
vata e kapha, e aumenta pitta, mas quando está bem cozida agrava menos este dosha. A 
cebola  crua  pode  agravar  vata,  provocando  gases.  As  cebolas  são  irritantes  e  rajásicas, 
exceto  quando  são  cozidas.  Elas  são  estimulantes,  diaforéticas,  afrodisíacas  e 
expectorantes. São boas para as constipações e gripes, debilidade geral e sexual. Quando 
cozidas com óleo ou ghee podem ter as mesmas propriedades fortificantes que a carne e 
fornecer energia para executar exercícios físicos mais intensos.  Podem ser agrupadas nessa 
categoria as echalotas e cebolinhas.
Cenoura
As cenouras são doces e levemente picantes, têm uma energia levemente quente e um 
efeito pós digestivo doce. Diminuem vata e kapha, mas em excesso podem aumentar pitta 
(principalmente o miolo). O suco de cenoura pode agravar vata pela sua natureza mais fria 
e  mais  difícil  de  digerir  pela  sua  natureza  mais  doce.  As  cenouras  são  diuréticas  e 
estimulantes, promovem a circulação do sangue, ajudam a formar o sangue e aumentam o 
brilho dos olhos. Elas são boas para edemas, icterícia e hepatite crônica. Elas são  também 
alterativas  e  anti-sépticas.  Externamente  as  cenouras  podem  ser  preparadas  em 
cataplasma  para  tratar  feridas  ulcerosas.  As  sementes  de  cenoura  são  quentes, 
estimulantes, anti-espasmódicas e emenagogas, e têm propriedades  abortivas.
Cogumelos
Os cogumelos são fungos e não vegetais, são geralmente doces e adstringentes, têm uma 
energia fria e um efeito pós-digestivo picante. Diminuem pitta e kapha, mas aumentam 
vata. Eles podem também aumentar a produção de ama  e têm uma natureza tamásica. Eles 
devem  ser evitados em caso de furúnculos ou infecções com pus, pois tendem a provocar 
o apodrecimento. Os cogumelos são diuréticos, adstringentes e hemostáticos. São bons 
para edemas (inchaço) e excesso de peso. Os cogumelos selvagens, como os cantarelos e 
outras variedades chinesas ou japonesas, têm melhores propriedades tônicas e são menos 
tamásicos. Eles têm propriedades anticancerígenas e anti-tumores, reduzem o colesterol e 
promovem a longevidade.
Couve
A família das couves é geralmente adstringente e doce, com uma energia fria e um efeito 
pós-digestivo picante. Elas são leves, secantes e purificadoras. Diminuem pitta e kapha, mas 
podem aumentar vata, gerando gases, mas esse efeito é reduzido quando refogadas com 
óleos.  Elas  têm  uma  qualidade  um  pouco  rajásica.  São  alterativas,  diuréticas  e
adstringentes. Dentre as variedades, a couve chinesa é mais fácil de digerir sendo a couve 
de  Bruxelas  mais  agravante  para  vata  por  ser  mais  adstringente.  A  couve  lombarda  e  a 
couve  rábano  são  purificadoras  do  sangue,  como  o  brócolis  que,  além  disso,  purifica  o 
fígado. A couve flor  é a mais doce e sátvica de toda esta categoria e tem um efeito  pósdigestivo  doce,  apresenta  propriedades  emolientes,  nutritivas  e  combina  bem  com  os
laticínios.
Aspargos
Os aspargos são  doces, amargos e adstringentes, têm uma energia fria e um efeito pósdigestivo doce. Diminuem pitta e kapha, mas aumentam vata. São específicos para pitta 
elevado e constituem bons purificadores do sangue, ótimos para consumir na primavera. 
Eles  são  diuréticos,  alterativos  e  bons  para  infecções  ou  problemas  hemorrágicos  do 
sistema urinário ou reprodutor, incluindo doenças como o herpes. São bons para a febre, 
edema (incluindo edemas cardíacos), gota e artrite.
Espinafre
Os espinafres são adstringentes, têm uma energia fria e um efeito pós-digestivo picante. 
Diminuem geralmente kapha e aumentam vata. Embora a sua ação normal seja de diminuir 
pitta,  em  excesso  ou  crus  podem  agravar  pitta,  pelo  alto  teor  de  ácidos  oxálicos.  Os 
espinafres são alterativos, refrescantes, emolientes e suavizam as membranas mucosas, 
são bons para a febre e tosse, sobretudo a tosse seca com sensação de ardor nos pulmões 
e também limpam o sangue.
Germinados de alfafa e girassol 
Os germinados de alfafa são adstringentes e doces, têm uma energia fria e um efeito pósdigestivo  picante.  Diminuem  pitta  e  kapha,  mas  aumentam  vata.  Eles  são  alterativos, 
adstringentes  e  diuréticos,  limpam  o  sangue  e  a  linfa,  ajudando  a  reduzir  a  gordura  e 
tumores. São bons para condições de sangue tóxico, como acne, furúnculos, artrite, gota, 
obesidade, edema e tumores. Eles são uma excelente fonte de vitaminas e minerais. Os 
germinados de girassol são semelhantes mas agravam menos vata, sendo mais alterativos 
e menos diuréticos.
Milho fresco
O milho fresco é doce, tem uma energia levemente quente e um efeito pós digestivo doce, 
constituindo um alimento muito equilibrado. Diminui kapha e apenas em excesso aumenta 
pitta e vata, é nutritivo e fortificante. Os cabelinhos do milho são frios, diuréticos, bons para 
a icterícia, hepatite, cálculos biliares e renais, infecções urinárias, edemas.
Mostarda
As folhas de mostarda são picantes e amargas, têm uma energia quente e um efeito pósdigestivo  picante.  Diminuem  kapha  e  vata,  mas  aumentam  pitta  moderadamente,  são 
estimulantes e expectorantes, eliminando excesso de muco e umidade.
Pepino
O pepino é doce e adstringente, tem energia fria e efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta 
mas pode aumentar vata e kapha. É excelente quando consumido no verão, alivia a sede, é 
refrescante, diurético, sendo indicado para as infecções urinárias. As sementes são mais 
diuréticas,febrífugas e auxiliam a reduzir o muco dos pulmões. É considerado antídoto para 
as propriedades pesadas do iogurte, massa e pão a base de trigo.
Pimentas vermelhas
As pimentas são picantes, têm energia quente e efeito pós digestivo picante. Diminui kapha 
e  vata  moderadamente  (a  pimenta  aumenta  a  secura)  e  aumenta  muito  pitta  e  o  agni, 
sendo  indicada  para  reduzir  ama.  É  estimulante,  diaforética,  digestiva,  indicadas  para 
constipação, congestão, falta de apetite e indigestão, atuam  também contra parasitas mas, 
no entanto, apresentam uma natureza rajásica.
Pimentão
Os  pimentões  são  doces  e  adstringentes,  têm  energia  fria  e  efeito  pós-digestivo  doce. 
Diminuem kapha e pitta, mas podem aumentar vata. Têm ação purificante e refrescante.
Quiabo
O quiabo é doce, tem energia fria e um efeito pós-digestivo doce. Diminui pitta e vata mas 
aumenta kapha. Tem ação emoliente, diurética, purificadora e afrodisíaca. É indicado para 
micção  difícil  e  ardente,  diarreia,  espermatorréia  e  leucorréia,  é  um  excelente  tônico  e 
fortificante.
Rabanete
O rabanete é picante e adstringente, tem energia quente e efeito pós-digestivo picante. 
Diminui kapha mas em excesso aumenta pitta e vata. Tem ação estimulante, expectorante, 
antitussígeno e auxilia na digestão.    O rábano bravo é picante, quente e tem um efeito pósdigestivo picante. Ele tem propriedades muito semelhantes à mostarda. Diminui Kapha e 
Vata, mas aumenta Pitta. Ele é estimulante, expectorante e diurético. Ele limpa os pulmões 
e seios nasais, é  bom para constipações e gripes e melhora  a digestão e circulação. Ele é 
um antídoto de legumes e peixe crus.
Salsa
A salsinha é picante e adstringente, tem energia levemente quente e efeito pós-digestivo 
picante. Tem ação equilibrada sobre os doshas, dimimuindo kapha e vata mas, em excesso,
pode aumentar o pitta. Tem ação estimulante, diurética, purificadora do sangue e da linfa 
e  emenagoga.  É  indicada  para  edemas,  erupções  cutâneas  úmidas,  cálculos   biliares  e 
renais, menstruação escassa.
11.6 Grupo das carnes
Nos  textos  antigos,  o  estudo  das  carnes  se  baseava  na  observação  das  características 
naturais onde os animais viviam pois, a natureza e a qualidade dos solos se refletem em 
toda a flora e a fauna de uma região. Os animais eram agrupados de acordo com o habitat 
e o modo como se alimentavam, como por exemplo, o grupo dos cervos, antílopes e veados 
que  são  animais  herbívoros  e  que  vivem  em  regiões  áridas  e  em  florestas  de  arbustos, 
outros, por exemplo, alguns tipos de aves que raspam o solo com suas pernas e bicam o 
alimento. Essas características refletem na qualidade do tipo de carne que são utilizadas 
como alimento. Muitas referências, no entanto, são de animais que não existem no Brasil 
ou que já estão extintos na Índia.
A carne é considerada um dos alimentos mais nutritivos e fortificantes, é excelente para 
pacificar o dosha vata agravado e para tratar debilidade e convalescência, apresenta sabor 
doce,  levemente  quente  e  efeito  pós-digestivo  doce.  Pode  diminuir  o  dosha  vata  mas 
aumenta os doshas kapha e pitta. Por outro lado, a carne é muito tamásica, potencialmente 
formadora de ama, tem um efeito de embotamento na mente e nos sentidos. Algumas 
referências nos Vedas relacionam o consumo  de carne com um mau carma, dependendo 
do tipo de animal, sendo a carne vermelha dos bovinos a maior geradora de carma negativo 
e,  os  ovos,  gerariam  menor  carma  desse  tipo.  Considera-se  aceitável  o  consumo  para 
preservar  ou  salvar  a  vida  humana.  O  consumo  de  órgãos  agrega  valor  nutricional  aos 
tecidos  semelhantes,  no  entanto,  são  difíceis  de  digerir  e  podem  produzir  toxinas  no 
sangue.
A carne precisa ser corretamente cozida,  de preferência com especiarias para facilitar a 
digestão. Carne crua ou mal cozida é potencialmente formadora de ama. A sopa de carne 
é  mais  fácil  de  digerir.  As  carnes  fritas  são  mais  agravantes  para  os   doshas.   A   carne 
enlatada é particularmente tamásica. A carne não combina bem com os outros alimentos. 
Associada ao leite é particularmente tóxica, visto que o leite segregado para nutrir um 
animal bebê é misturado com a carne de um animal que foi abatido. Ela não combina bem 
com o leite, pão ou batatas, como na típica alimentação ocidental.
A carne deve ser evitada no verão devido à sua natureza quente. É também preferível não 
comer carne à noite, no período kapha. A carne é melhor para as pessoas que vivem em 
elevadas altitudes ou nos países  nórdicos.
Os efeitos tóxicos da carne podem ser de certa forma neutralizados pelos legumes crus, 
verduras  e  os  seus  sucos  e  também  por  plantas  amargas.  Alguns  tipos  de  carnes,  suas 
propriedades energéticas e o efeito sobre os doshas estão relacionados a seguir:
Carneiro
A carne do carneiro é doce, quente e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui vata, 
mas aumenta kapha e mais ainda o dosha pitta.  Apresenta propriedades afrodisíacas, 
estimulante e promove a atividade sexual. O carneiro é  frequentemente utilizado na 
cozinha árabe, com alho e hortelã.
Frango e Peru
As carnes desses animais são doces, levemente quentes e com efeito pós-digestivo 
doce . Diminui vata, mas aumenta kapha e pitta. As partes mais secas e com menos 
gordura, agravam menos o dosha kapha. A carne dessas aves é mais fácil de digerir, 
sendo mais seca, leve e menos gordurosa do que as outras e levemente afrodisíaca.
Pato
A carne de pato é doce, levemente quente e tem efeito pós-digestivo doce. Diminui 
vata, mas aumenta pitta e kapha. Esta carne é mais pesada, nutritiva e mais difícil de 
digerir que o frango e o peru.
Porco
A carne do porco é doce, levemente fria  e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
vata  e  pitta,  mas  aumenta  fortemente  kapha.  Ele  é  altamente  tamásico  e  gera 
embrutecimento e lentidão da mente e dos sentidos, obstruindo os canais. O bacon é 
particularmente pesado e difícil de digerir pelo seu alto teor de gordura. O presunto é 
um pouco menos gordo, mas ainda  pesado  para a digestão.  A carne suína  nutre o fígado 
e aumenta o tecido adiposo mais do que qualquer outra carne.
Vaca
A carne de vaca é doce, levemente quente e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui 
vata,  mas  aumenta  pitta  e  kapha.  É  altamente  nutritiva  e  constrói  o  sangue  e  os 
músculos. Ela dá força e capacidade  para trabalhar. Tal como a carne vermelha em 
geral, ela agrava as condições de sangue tóxico. Ela reduz fortemente a compaixão e 
embrutece a mente. 
Ovos
Os ovos são menos tamásicos  do   que as  carnes de um modo geral, incluindo os peixes, 
pois não requerem a morte de um animal vivo. No entanto, nos costumes mais antigos 
e religiosos continuam a ser considerados como sendo impuros em termos   cármicos.
Os ovos são doces, quentes e com um efeito pós-digestivo doce. Diminuem vata, mas 
aumentam  pitta e  kapha. Eles são tônicos, nutritivos, emolientes e afrodisíacos. Eles 
dão  vigor,  promovem  a  fertilidade  e  são  bons  para  a  convalescência  e  debilidade 
sexual.  Para  algumas  pessoas  são  pesados  e  difíceis  de  digerir.  A  clara  do  ovo  tem 
propriedades mais frias e é melhor para  pitta. A gema do ovo é mais quente e pode 
agravar condições de sangue tóxico.
Peixes
A carne dos peixes  tem um sabor doce, salgado, é levemente quente e tem um efeito 
pós-digestivo doce. Diminui vata, mas aumenta pitta e kapha. É mais leve que a carne 
e não embota tanto a mente. A carne de peixe ajuda na formação do plasma. É tônica, 
rejuvenescedora e laxativa. Contudo, pode causar diarréia ou náuseas. O  peixe contém
óleos  que  neutralizam  vata,  nutrem  o  fígado,  a  pele, os  olhos,  fortificam  o  coração, 
reduzem o colesterol e a  arteriosclerose.
A  carne  de  peixe  para  o  consumo  deve  ser  sempre  muito  fresca,  pois  se  deteriora
rapidamente. Enlatado ou salgado é mais susceptível de agravar os doshas e produzir ama. 
É melhor cozida  em vapor  do  que frita.  Esse tipo  de carne combina bem com vegetais, 
sendo difícil de combinar com leite, açúcares e outras carnes, pode se tornar mais  fácil de 
digerir  com  especiarias  como  a  mostarda,  gengibre  e  alho.  Os  molhos  ácidos  tendem  a 
tornar mais agravante para pitta e para o sangue, podendo causar diarréia.
A carne dos peixes de água doce  é menos salgada  e, assim, melhor para pitta e  kapha. 
A truta é geralmente um dos mais fáceis de digerir.
Os moluscos e crustáceos são geralmente detritívoros ou necrófagos, sendo portanto, 
muito tamásicos. No entanto, possuem geralmente propriedades  afrodisíacas.  A carne 
de caranguejo  é doce, quente e com um efeito pós-digestivo doce. Diminui  vata, mas 
aumenta pitta e kapha. Ele é afrodisíaco, fortifica os rins e é bom para a impotência. As 
ostras  são  também  afrodisíacas e  aumentam  o tecido reprodutor (sêmen ou shukra), 
mas  são  particularmente  agravantes  do  dosha  kapha.  A  carne  do  camarão  é  doce,
quente e com um efeito pós-digestivo doce.  Também são afrodisíacos  e fortificantes 
para os  rins. 
11.7 Grupo das especiarias e ervas
As especiarias são importantes para  regular o apetite  e  o  agni, o fogo digestivo, atuam 
como antídotos  (tabela  8)    para melhorar a digestão e neutralizar o efeito indesejado dos 
alimentos, como dissipar os gases e melhorar a absorção. Muitas especiarias e ervas têm
propriedades  terapêuticas  e  são  utilizadas  há  muito  tempo,  fazendo  parte  de  várias 
civilizações.  Em geral, as especiarias diminuem  kapha e  vata  e aumentam  pitta. Elas são 
picantes,  quentes,  têm  um  efeito  pós-digestivo  picante  e  propriedades  leves,  secas, 
quentes,  aromáticas,  sutis  e  desobstrutivas.  Elas  são  estimulantes,  carminativas, 
antiespasmódicas, diaforéticas e expectorantes. Elas ajudam a limpar os canais,  reduzem 
ama  e  estimulam  a  atividade  mental.  Devem  ser  usadas  na  preparação  ou  durante  a 
ingestão  dos  alimentos,  sendo  preferível  moer  na  hora  ou  utilizar  os  grãos  inteiros,  e 
também  muito importante aquecê-las para despertar o poder terapêutico e cozinhar com 
ghee ou óleo de boa qualidade.  Alguns tipos de  especiarias e ervas  , suas propriedades 
energéticas e o efeito sobre os doshas estão relacionados a seguir:
Açafrão da terra (Curcuma longa)
O  açafrão  é  amargo,  picante  e  adstringente,  levemente  quente  e  tem  um  efeito  pósdigestivo picante. Geralmente equilibra os três doshas. É estimulante  do agni,  carminativo,
antisséptico e analgésico. Ele limpa o sangue e a linfa e ajuda a dissolver tumores e coágulos 
sanguíneos. Ele melhora a circulação, promove a menstruação, fortifica os músculos e trata 
ferimentos  dos  tecidos  moles.  Descongestiona  o  fígado,  auxilia  na  digestão  do  açúcar, 
gordura  e  óleos,  é  útil  para  os  diabetes  e  hipoglicemia.  Externamente,  o  pó  de  açafrão 
preparado em pasta pode ser utilizado para tratar ferimentos, feridas, lesões e músculos e 
articulações inflamados. 
Açafrão oriental (Crocus sativus - estigmas vermelhos)
O açafrão oriental é picante, levemente quente e tem um efeito pós digestivo picante. Ele 
ajuda a equilibrar os três doshas. É estimulante, afrodisíaco, emenagogo e carminativo. Ele 
fortifica o coração, melhora a circulação e forma o sangue. Ele ajuda a dissolver os coágulos 
sanguíneos e ajudam na cura das feridas, ferimentos, lesões traumáticas e é bom para o 
pós-operatório.  O  açafrão  oriental  promove  fortemente  a  menstruação  e  não  deve  ser 
tomado durante a gravidez. Ele alivia dores menstruais e é bom, em geral, para tumores e 
cancros uterinos. Ele também fortifica o fígado e baço, e ajuda a formar o sangue. É um dos 
melhores afrodisíacos, sobretudo para as mulheres. É frequentemente tomado com leite e 
é também bom com o arroz.  
Alecrim
O alecrim é picante e amargo, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo picante. 
Diminui kapha e vata e aumenta apenas moderadamente pitta. É estimulante, diaforético 
e um excelente emenagogo, pois facilita a menstruação e é bom para dores de cabeça. Ele 
harmoniza e fortifica o coração e as emoções.
Alho
O alho tem todos os sabores exceto o ácido, é predominantemente picante, quente e tem 
um efeito pós-digestivo picante. Diminui vata e kapha, mas aumenta pitta, principalmente 
se  for  cru.  Ele  é  estimulante,  diaforético,  expectorante,  anti-espasmódico, 
antibiótico,antisséptico, anti-inflamatório, tônico. O alho é rejuvenescedor e afrodisíaco. 
Ele fortifica os órgãos reprodutores,  melhora o vigor sexual. É bom para a hipertensão e 
arteriosclerose  e  fortifica  o  coração.  Ele  trata  as  infecções,  feridas  crônicas,  parasitas,
indigestão e inapetência. É bom para constipações, gripes, asma e bronquite. Ele fortifica o 
sistema  imunológico.  Ele  combate  os  edemas  e  depressão,  mas  é  também  bom  para  a 
histeria e vertigens. É um bom antídoto para comidas frias e cruas, como as saladas. Ele é 
rajásico,  não  é  aconselhado  para  o  yoga  e  meditação.  É  um  dos  principais  remédios 
ayurvédicos para tratamento dos reumatismos e dores articulares.
Anis estrelado
O anis estrelado, embora em termos botânicos não seja aparentada com o anis ou funcho, 
tem propriedades semelhantes. É picante e doce,  quente e tem um efeito pós-digestivo 
picante. Diminui vata e kapha, mas aumenta Pitta. 
Assafétida
A assafétida é  amarga e  picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui 
vata  e  kapha,  mas  aumenta  pitta.  É  estimulante,  carminativa,  anti-espasmódica  e  antihelmíntica.  É  talvez,  a  melhor  especiaria  para  vata,  indicada  para  aliviar  a  dilatação
abdominal,  dores,  constrição  e  gases  abdominais.  Trata  parasitas,  vermes  e  cândida.  É 
também  boa  para  menstruação  atrasada  ou  difícil,  com  dores,  quadros  mentais  como 
ansiedade,  nervosismo,  vertigens,  ansiedade  e  histeria.  É  indicada  para  a  tosse,  asma, 
artrite, enxaquecas, dores nervosas ou paralisia. Promove a circulação, fortifica o coração 
reduz  as  palpitações  e  dores  de  angina.  É  principalmente  utilizada  como  antídoto  dos 
feijões.  
Cálamo
O cálamo é picante e amargo, quente e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui kapha e 
vata  mas,  em excesso,  aumenta pitta. Ele é estimulante, expectorante e nervino. É utilizado 
como uma planta para promover a consciência, fortificar os sentidos da visão e audição, 
melhorando a voz e o poder de discurso e aumentando a percepção. É uma das principais 
plantas para limpar os canais e despertar a mente e sentidos, como nas depressões e em 
coma.  Ele  combate  os  tremores,  convulsões,  espasmos  musculares  e  epilepsia.  Ele  é 
altamente  sátvico  e  uma  das  melhores  plantas  para  o  yoga.  Como  especiaria  é  muito 
utilizada junto com o cardamomo, como antídoto dos laticínios, estimula o ácido clorídrico 
produzido  no  estômago,  reduz  ama  e  dissipa  o  muco.  Associado  com  leite  quente  se
constitui numa bebida muito nutritiva e estimulante para a mente e nervos.
Camomila
A  camomila  é  picante  e  amarga,  levemente  fria  e  tem  um  efeito  pós-digestivo  picante. 
Geralmente,  ela  equilibra  os  três  doshas.  Ela  é  estimulante,  diaforética,  carminativa, 
analgésica e nervina.  Ela é boa para aliviar  dores  em geral,  como  dores de cabeça, dores 
abdominais,  menstruais,  de  ouvidos,  de  dentes,  nevralgia  ou  ferimentos  dolorosos.  Ela 
pode ser aplicada externamente, assim como internamente. É um calmante e bom para o 
nervosismo, ansiedade, histeria e insônia. É boa para a neurastenia e digestão fraca em 
pessoas magras ou nervosas.
Canela
A canela é picante e doce, quente e tem um efeito pós-digestivo  doce. Diminui  kapha e 
vata, mas aumenta pitta. É estimulante, diaforética, diurética, expectorante, adstringente 
e  analgésica.  Ela  promove  a  circulação  e  é  boa  para  extremidades  frias.  Ela  fortifica  o 
músculo do coração e acalma as  palpitações. São boas para dores de dentes, dores nervosas 
faciais, dores nas articulações ou na zona inferior das costas, para constipações, congestão 
e  indigestão.  Ela  promove  a  menstruação,  aumenta  a  fertilidade,  mas  pode  agravar 
problemas hemorrágicos.  Não é recomendada durante a gravidez, mas é  indicada após  o
parto. A canela é principalmente utilizada como antídoto do açúcar e das frutas.
Cardamomo
O cardamomo é picante e doce, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo picante. 
Ele  é  estimulante,  carminativo,  digestivo.  É  muito  leve,  puro  e  é  altamente  sátvico.  Ele 
estimula o baço e o pâncreas, ajuda a regular o metabolismo do açúcar e da água, previne 
a formação de muco, ajuda na digestão dos lacticínios como o leite e gelado. É bom para as 
náuseas, arrotos, vômitos e náuseas matinais e ajuda a acalmar o feto. É igualmente bom 
para a diarréia, gases, dilatação e constipação intestinal. Ele promove a circulação e alegra 
o coração. O cardamomo também ajuda a abrir a mente e os sentidos. Ele não só funciona 
como antídoto dos lacticínios, mas também de qualquer alimento frio ou doce, como as 
bananas ou sorvete. Ele é também um antídoto do café.
Coentro
O  centro  tem  sabor  amargo  e  picante,  energia  fria  e  um  efeito  pós-digestivo  picante. 
Geralmente   equilibram  os  doshas  mas,  em  excesso,  podem  aumentar  vata.  Tem  ação 
carminativa, digestiva, estimulante, diurética, diaforética, febrífuga e purifica o sangue e a 
bile, indicado para infecções urinárias, urticárias, alergias, rinites, febre elevada, dores de 
garganta e hiperacidez.  É uma especiaria refrescante  e  é frequentemente utilizada para 
reduzir  pitta.  Trata  indigestão  com  gases,  náuseas  e  vômitos,  diarréias  e  é  muito  eficaz 
quando  associado  ao  cominho  e  ao  funcho.  As  folhas  de  coentros  são  utilizadas  para 
neutralizar os efeitos das comidas quentes e especiarias picantes.
Cominho
Os  cominhos  são  picantes,  levemente  quentes  e  com  efeito  pós  digestivo  picante. 
Diminuem  kapha  e  vata,  e  não  agrava  muito  pitta.  São  estimulantes,  carminativos, 
diuréticos, lactagogos, como o funcho e coentro, com os quais é frequentemente utilizado. 
Os  cominhos  combatem  os  gases,  ajudam  na  digestão  e  são  bons  para  os  efeitos  dos 
excessos de comida. São utilizados comumente na cozinha e ajudam a combater os efeitos 
das comidas pesadas, como os feijões, batatas, queijo ou iogurte. São bons para dores  e 
dilatação abdominais. É uma das principais ervas da cozinha indiana. Os cominhos pretos 
são também utilizados na cozinha Ayurvédica e possuem propriedades semelhantes. 
Cravo
O  cravo  é  picante,  quente  e  tem  um  efeito  pós-digestivo  picante.  Ele  é  estimulante, 
expectorante, descongestionante, anti-helmíntico, analgésico e  afrodisíaco. Ele dissipa os 
gases,  combate  as  náuseas  e  vômitos,  alivia  as  dores  de  cabeça  e  de  dente,  purifica  a 
cabeça,  os  seios nasais e pulmões, e é  desobstrutivo ajudando  a abrir e  limpar os canais. 
Tem uma natureza  um  pouco  rajásica  e promove a atividade sexual.  Também  é  utilizado 
como antídoto do açúcar.
Endro
O endro é picante, levemente quente e tem um efeito pós-digestivo picante. A sua ação 
assemelha-se  ao funcho. Tem geralmente uma ação equilibrante para os três  doshas. As 
folhas  têm  uma  energia  mais  fria  e  a  semente  é  mais  quente.  Ele  é  estimulante, 
carminativo,  lactagogo,  antiespasmódico  sendo  bom  para  tratar  cólicas,  contrações   ou 
diarréias em crianças.
Feno grego
O  feno  grego é amargo, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui  kapha e 
vata, mas aumenta pitta. É estimulante, emoliente e antirreumático. O fenogrego promove 
a longevidade, fortifica os nervos e é bom para alergias,  artrite,  pele,  cabelo  sendo  um bom 
alimento para convalescência, fortifica os nervos e ajuda no rejuvenescimento. Ele combate 
o frio e é bom para extremidades frias do corpo.
Funcho
O  funcho  é  picante  e  doce,  levemente  quente  e  tem  um  efeito  pós-digestivo  doce.  Ele 
equilibra geralmente os três doshas e é, por vezes, considerado como sendo refrescante. É 
talvez  a  especiaria  mais  equilibrada  ou  sátvica.  É  estimulante,  diurético,  carminativo, 
antiespasmódico e lactagogo. É bom para dores abdominais, sejam elas devidas a gases ou 
indigestão,  dores  menstruais  ou  hérnias.  Ele  trata  a  diarreia,  cólicas,  vômitos,  náuseas 
matinais,  náuseas,  anorexia  e  tosse  seca.  Ele  promove  o  sêmen  e  aumenta  a  visão. 
Levemente salteados com sal é um excelente estimulante digestivo.
Gengibre
O gengibre é picante e doce, quente e tem um efeito pós-digestivo doce. Diminui kapha e 
vata, mas aumenta pitta. Ele é estimulante, diaforético, expectorante, carminat ivo e  antiemético.  O  gengibre  seco  é  mais  quente,  seco  e  mais  estimulante  e  expectorante.  O 
gengibre  fresco é  um melhor  diaforético para constipações e  gripes  e,  para este  efeito,
pode  ser  tomado  com  mel.  Ele  acalma  o  estômago  e  é  bom  para  as  náuseas,  arrotos, 
constipação e diarréia. O gengibre melhora a digestão e circulação. É bom para as dores de 
cabeça  de  sinusite  ou  dores  artríticas.  A  pasta  do  pó  de  gengibre  pode  ser  aplicada
externamente para dores de cabeça, congestão dos seios nasais ou pulmões, e  também 
para dores musculares e das articulações. O gengibre é altamente sátvico.
Hortelã
A  hortelã  é  picante,  levemente  fria  e  picante.  Geralmente  equilibra  os  três  doshas.  É 
estimulante,  diaforética,  diurética  e  calmante.  É  boa  para  micção  difícil,  dolorosa  ou 
ardente, se for tomada fria. É boa para cólicas e indigestão nas crianças e promove o sono. 
Ela  combate  as  náuseas,  vômitos  e  náuseas  matinais.  A  hortelã  pimenta  é  boa  para 
constipações e gripes com febre e dores de garganta. Ela também limpa a  cabeça e é boa 
para dores de cabeça alérgicas  ou relacionadas com os seios nasais. Abre  a mente e  os 
sentidos e promove a harmonia das emoções.
Louro 
As folhas de louro são picantes, quentes, têm um efeito pós-digestivo picante e são muito
aromáticas.  Diminuem  kapha  e  vata,  mas  aumentam  levemente  pitta.  Elas  são 
estimulantes, carminativas, analgésicas e muito purificadoras, com efeitos semelhantes aos 
do  cardamomo.  Elas  são  também  boas  para  a  diarréia  e  hemorróidas.  Elas  ajudam  na 
digestão do queijo, lacticínios, carne e outros alimentos úmidos e umectantes.
Manjericão
O  manjericão  é  picante,  quente  e  tem  um  efeito  pós-digestivo  picante.  Diminui  vata  e 
kapha, mas aumenta pitta moderadamente. É estimulante, diaforético, febrífugo, nervino 
e carminativo. É bom para constipações e gripes, para febres, estagnação e dores no corpo, 
sobretudo  se ingerido  com mel. Ele limpa o intestino grosso e facilita a menstruação. O 
manjericão purifica a cabeça e seios nasais, promove a percepção, aumenta a devoção e é 
altamente sátvico, sendo o Tulsi ou manjericão sagrado da Índia é mais potente para esse 
fim. 
Manjerona
A manjerona é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui  kapha e  vata, 
mas aumenta  pitta. É estimulante, diaforética e expectorante, é  boa para constipações, 
gripes, digestão fraca e promove a menstruação.
Mostarda 
A mostarda é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui kapha e vata, 
mas  aumenta  pitta.  É  estimulante,  analgésica  e  expectorante.  Ela  é  considerada  uma 
excelente  especiaria  para  kapha.  Ela  limpa  a  cabeça  e  seios  nasais,  e  é  boa  para 
constipações e tosse crônicas,  trata a artrite,  dores  nas articulações e articulações inchadas
e edemas.  Alivia  as  dores  de cabeça e dores abdominais e, para estas condições, o pó de 
mostarda pode ser preparado em pasta e aplicado externamente. Atua como antídoto para 
alimentos pesados como o queijo ou peixe.
Noz moscada
A noz moscada é picante e adstringente, quente e tem efeito pós digestivo  picante. Diminui 
vata e kapha, mas aumenta pitta. É estimulante, carminativa, adstringente e nervina. A noz 
moscada  é  específica  para  a  diarréia  e  má  absorção.  É  um  sedativo  eficaz  para  dores 
abdominais, dismenorreia e insônia. Em geral, é a especiaria mais sedativa e pode tratar 
muitos problemas como o  nervosismo, ansiedade e histeria, sobretudo se  preparada com 
leite. A sua natureza é tamásica e, por este motivo, um consumo excessivo pode ter um 
efeito embrutecedor sobre a  mente.
Orégano
O orégano é picante, quente e tem efeito pós digestivo picante. Diminui kapha e vata, mas 
aumentam pitta. Tem ação estimulante, diaforética, carminativa, analgésica e antisséptica, 
sendo  indicado  para  constipações,  gripes,  náuseas  matinais,  vômitos  e  espasmos 
intestinais, abre a mente e os sentidos e promove a harmonia de emoções.
Pimenta caiena
A pimenta caiena é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui kapha 
e vata, mas aumenta pitta.  Ela é estimulante, expectorante, diaforética, hemostática e antihelmíntica. Ela fortifica o coração e melhora a  circulação, trata  hemorragia em condições 
agudas. É também boa para constipações, gripes e congestão,    limpa o cólon e ajuda na 
digestão da gordura. É a melhor especiaria para  digerir  ama. É um bom antídoto para os 
efeitos da comida crua. É considerada uma das especiarias mais penetrantes.
Pimenta preta 
A pimenta preta é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui kapha e 
vata,  mas  aumenta  pitta  e  também  é  ótima  para  digerir  ama.  Ela  é  estimulante, 
carminativa, descongestionante e expectorante. É boa para constipações, gripes e tosse,
constituindo um bom gargarejo para as dores de garganta. Ela trata a febre, sobretudo de 
tipo  intermitente  e  também  limpa  o  cólon,  ajuda  na  digestão  da  gordura  e  a  curar  a 
obesidade.  Ingerida  com  mel  pela  manhã,  reduz  kapha  acumulado.  Apresenta  algumas
propriedades irritantes e rajásicas.
Sálvia 
A salvia é picante e adstringente, quente e  tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui 
kapha e  vata, mas aumenta  pitta. É estimulante, diaforética, diurética e nervina. Ela abre 
os pulmões, a cabeça e seios nasais, ajuda a limpar os canais, melhora a voz, a percepção e 
pensamento. A salva alivia o  excesso de desejo sexual. Como adstringente, é bom para as 
dores  de  garganta.  Ela  ajuda  na  digestão  da  carne  e  lacticínios  e  cessa  o  fluxo  do  leite 
materno. Tomada fria é um bom diurético para os problemas do aparelho urinário.
Sementes de papoula
As sementes de papoula são picantes, adstringentes e doces, quentes  e têm um efeito pósdigestivo  doce.  Diminuem  vata  e  kapha,  e  aumentam  pitta.  São  estimulantes, 
antiespasmódicas e adstringentes. Elas são boas  para a diarréia, má absorção, dores  de 
espasmos  e tosse.  São frequentemente utilizadas para aromatizar o pão e ajudam na sua 
digestão.
Tomilho
O tomilho é picante, quente e tem um efeito pós-digestivo picante. Diminui kapha e vata, 
mas  aumenta  pitta.  É  estimulante,  diaforético,  antitussígeno,  anti-helmíntico  e 
antisséptico. É bom para tosses severas, neutraliza o mau-hálito e é bom para a indigestão 
e gases.
Tabela 8. As especiarias com antídotos dos alimentos.
ALIMENTOS  EFEITOS NEGATIVOS  ANTÍDOTOS
Queijo  Aumenta o muco e causa 
congestão, agrava P e K
Pimenta do reino, chilli, 
malagueta
Ovo  Aumenta P, crus aumenta K  Salsa, coentro, açafrão, 
cebolas
Sorvete  Aumenta o muco e causa 
congestão
Cravo e cardamomo
Coalhada  Aumenta o muco e causa 
congestão
Coentro e cardamomo
Iogurte  Aumenta o muco e causa 
congestão
Cominho e gengibre
Peixe  Aumenta P  Coco, limão e lima
Carne 
vermelha
Pesada p/ digestão  Malagueta, chilli, cravo
Aveia  Aumenta K e gordura  Açafrão, mostarda, cominho
Arroz  Aumenta K e gordura  Cravo, pimenta em grão
Trigo  Aumenta K e gordura  Gengibre
Legumes  Provocam gases e distensão  Alho, pimenta do reino, 
malagueta, chilli, gengibre, sal
Batata  Produz gases  Ghee com pimenta em grão
Tomate  Aumenta K  Lima, cominho
Abacate  Aumenta K  Açafrão, limão, alho, pimenta 
do reino
Banana  Aumenta P e K  Cardamomo
Frutas secas  Agravam V  Embeber em água
Manga  Diarréia  Ghee com cardamomo
Melão  Retenção de água  Coco grelhado com coentro
Melancia  Retenção de água  Sal com chilli
Nozes  Provocam gases e aumenta P  Embebidas de véspera e 
cozidas em óleo de gergelim e 
chilli 
Manteiga de 
amendoim
Pesado; c/ propriedade 
aderente, aumenta P, causa 
dor de cabeça
Gengibre, cominho em pó 
torrado
Álcool  Estimulante e depressivo  Mastigar ¼ colher chá 
sementes de cominho ou 1-2 
sementes de cardamomo
Chá preto  Estimulante e depressivo  Gengibre
Cafeína  Estimulante e depressivo  Noz moscada em pó com 
cardamomo
Repolho  Produz gases  Preparo com óleo de girassol, 
açafrão
Alho  Aumenta P  Coco grelhado e limão
Alface  Produz gases  Óleo de olica com limão
Chocolate  Estimulante  Cardamomo, cominho
Doces  Aumentam muco e causam 
congestão
Gengibre em pó
12.  Alimentando os doshas